SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 11 de março de 2014

CENAS DE CINEMA: A BANALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA E DA CRIMINALIDADE

O SUL Porto Alegre, Terça-feira, 11 de Março de 2014.


WANDERLEY SOARES


Na sétima arte os cadáveres são de mentirinha


A banalização da violência e da criminalidade tem no governo e nos diferentes segmentos da sociedade reações também banalizadas e que deveriam ser, mas deixam de ser assustadoras, a não ser para as pessoas que direta e definitivamente ficam marcadas por tais episódios. Dou exemplos: se em determinado ano aconteceram 900 assassinatos e, no ano seguinte, 890, o governo divulga, com sobrados discursos, o sucesso de sua gestão e procura enfiar goela abaixo da sociedade o êxito da administração quando busca velar os números absolutos para dar destaque às porcentagens; se em determinados enfrentamentos a polícia mata três ou quatro bandidos, a sociedade festeja, como se isso significasse uma segurança menos ruim; quando um policial é morto em missão profissional, mais do que nunca a sociedade reclama por mais bandidos mortos e o governo, que logo esquecerá a família do policial, aponta que está cumprindo a sua missão com heroísmo. Outro detalhe curioso é a comparação de tiroteios com cenas de cinema - a mídia ajuda nisso - com o esquecimento que na sétima arte os cadáveres são de mentirinha. Daqui da minha torre estou apenas sintetizando a banalização que está encaminhada para a Porto Alegre da Copa


Novos brigadianos


O prazo para inscrições no concurso da Brigada Militar que visa à contratação de 1.700 profissionais para o policiamento preventivo e 300 para o Corpo de Bombeiros encerrou ontem. Em breve, a Brigada divulgará o número de inscritos que não será, necessariamente, o de aprovados.


Poder de fogo


A polícia aprendeu 13 bananas de dinamite no Morro Santana, Zona Leste de Porto Alegre. No local havia espoletas, dois pés de cabra, miguelitos e três calhas para direcionar a explosão em caixas eletrônicos e carros fortes. Importantíssima esta operação que tira um pouco do poder de fogo da bandidagem para o período da Copa.


Droga fúnebre


Uma operação da Polícia Civil de São Sepé, no Centro do Estado, prendeu três pessoas e apreendeu duas ambulâncias na manhã de domingo. Os veículos, de propriedade de uma funerária do município, eram usados para o tráfico de drogas na região. A delegada Roberta Trevisan, disse que a droga, predominantemente cocaína, era buscada em Santa Maria e levada para São Sepé e outras cidades da região. A entrega para o consumo era feita durante a noite, nos plantões da funerária. A continuar assim, até os andores em procissões deverão estar sob suspeita.


Ex abrupto


Profissionais da Polícia Civil que completam 65 anos de idade estão recebendo do governo a carta que os conduz à aposentadoria ex officio ou ex abrupto, ou seja, sem que seja pedida. Talvez isso seja uma forma de tornar simpática a futura candidatura a deputado estadual, pelo PTB, do jovem delegado Ranolfo Vieira Júnior, chefe da Polícia Civil.
Postar um comentário