SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

CIDADES GAÚCHAS MAIS VIOLENTAS EM 2014

ZERO HORA ONLINE 25/04/2014 | 18h53

Veja quais são as cidades gaúchas consideradas mais violentas neste ano. Ranking de ZH é baseado nos dados de criminalidade do primeiro trimestre de 2014

Vanessa Kannenberg



Com base no relatório divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), que revelou aumento de 10,3% no número de homicídios, ZH criou o próprio ranking: o das cidades mais violentas do RS até agora em 2014.

O balanço leva em conta o número de ocorrências de cinco dos principais crimes —homicídio doloso, latrocínio, roubo de veículo, furto de veículo e roubo — registrados nos três primeiros meses deste ano escalonados de acordo com o índice sobre 100 mil habitantes.

Cada lista foi formada por 10 municípios, todos com mais de 50 mil habitantes. No total, há 42 cidades gaúchas nessa faixa populacional. Dessas, 24 apareceram nos rankings e, das 24, apenas um terço está situado na Região Metropolitana, o restante estáespalhado pelo Interior gaúcho, como Vale do Sinos, Serra, Sul, entre outros.

ZH ainda verificou como as cidades ranqueadas se comportaram no primeiro trimestre de 2013 e produziu gráficos demonstrando a variação de um ano para o outro. Para isso, utilizamos o índice de cada crime dividido pelo número de habitantes de cada município e, assim, mostrando a violência de acordo com o tamanho de cada cidade e como se comportou no primeiro trimestre de 2013 e deste ano. Confira:

ASSASSINATOS

No ranking de assassinatos, o nome que mais chama atenção é o de Lajeado, cidade-polo do Vale do Taquari. O município, que nem aparecia no ranking de 2013, está no topo da lista, com um salto de 225% neste primeiro trimestre (13 homicídios) com relação ao mesmo período do ano passado (4 casos). Há duas semanas, a Polícia Civil fez uma operação na região e prendeu oito pessoas. Os suspeitos, segundo os investigadores, estariam envolvidos com tráfico de drogas — apontado como a causa dos homicídios.


FURTOS DE VEÍCULO


Assim como no ranking de todo ano passado, Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, aparece no topo da lista de furtos de veículos neste primeiro trimestre de 2014. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 23,3%. O índice é bem superior ao geral divulgado pela SSP, que leva em conta os 497 municípios gaúchos, que foi de 5,7%. Já o número de roubos de veículo apresentou queda de 4,4%. Segundo especialistas, há uma preferência dos criminosos pelo furto (sem violência) em comparação com o roubo de veículos (quando a vítima está presente), por causa da tecnologia empregada na segurança dos carros novos.


ROUBOS

A Capital gaúcha é a líder no número de roubos e apresentou um aumento de15,7% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. De 4.401 casos, passou a 5.094 em 2014. Uma média de mais 2,3 roubos a cada hora. Rio Grande, no Sul, embora tenha registrado queda de 2,2% no número dos casos, aparece na 10ª posição do ranking. No balanço de todo o Estado, houve aumento de 9,8% no índice de roubos.


LATROCÍNIOS

O balanço de casos de roubo com morte, chamado de latrocínio, é um dos mais difíceis de computar, devido ao baixo número absoluto de registros. No top 10 desse crime, oito municípios registraram apenas um latrocínio nestes três meses. Assim, o que colocaParobé, no Vale do Paranhana, no topo da lista é o menor número de habitantes em relação às demais cidades. As exceções são Gravataí, na Região Metropolitana, que aparece na sexta colação com dois casos e Porto Alegre, em oitavo lugar, com oito latrocínios. A Capital, inclusive, apresentou queda de 38,5% em relação ao primeiro trimestre de 2013. No ranking que leva em conta todas as cidades gaúchas, também houve redução de 35% neste crime.


ROUBOS DE VEÍCULO

Mesmo com queda de 19%, Porto Alegre manteve a primeira posição no número de roubo de veículos, assim como em todo 2013. Foram 1.467 casos em janeiro, fevereiro e março. Na parte debaixo do top 10, estão duas cidades da Serra, Caxias do Sul (que registrou roubos de veículo) e Bento Gonçalves (com 34 ocorrências). No balanço da SSP de todo o Estado, a redução no número de casos foi de 4,4%.

Postar um comentário