SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

JORNALISTA DINAMARQUÊS ALEGA LIMPEZA PARA A COPA

ZERO HORA 16/04/2014 | 12h46


Jornalista dinamarquês alega “limpeza” para a Copa, deixa o Brasil e causa polêmica em redes sociais. Post de Mikkel Keldorf Jensen teve mais de 26 mil compartilhamentos até a manhã de quarta.



Post do jornalista fala sobre morte de crianças de rua.Foto: Reprodução / Facebook


O desabafo de um jornalista dinamarquês no Facebook ganhou grande repercussão nas redes sociais: desde que foi escrito, em 14 de abril, o texto recebeu mais de 26 mil compartilhamentos até a manhã desta quarta-feira. Sem provas, Mikkel Keldorf Jensen relata que desistiu de cobrir a Copa do Mundo de 2014 após presenciar, em Fortaleza, "remoções, forças armadas e PMs nas comunidades, corrupção, projetos sociais fechando" e afirma que voltará ao seu país de origem.

Entre as declarações mais fortes, está a de que crianças de rua seriam mortas "para deixar a cidade limpa para os gringos e a imprensa internacional". Em novembro do ano passado, o jornalista escreveu algo semelhante em seu perfil do Facebook se referindo ao Rio de Janeiro. Mas desta vez, a "limpeza" tratava de esconder usuários de crack na cadeia para "tornar a cidade apresentável para turistas e fãs da Copa".

A insatisfação de Mikkel, porém, já era noticiada na imprensa dinamarquesa pelo menos desde a terça-feira da semana passada, quando ele escrevera post semelhante ao mais recente em seu idioma. Lá, a mídia atribuía ao jornalista a declaração que "crianças de rua foram assassinadas" na capital cearense.

Em pesquisa feita sobre a vida profissional de Mikkel — que se diz jornalista independente — em pesquisa na internet, ZH encontrou apenas uma matéria assinada pelo repórter neste ano. Foi para o portal tv2.dk como correspondente no Rio de Janeiro, em 31 de março. Ele falava sobre a instabilidade das favelas pacificadas a pouco mais de dois meses para a Copa. Aparentemente, é a única reportagem feita por ele em 2014, fora as postagens em um blog sobre a Copa do Mundo, criado em janeiro deste ano.

Postar um comentário