SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

JOVEM CARBONIZADA


ZERO HORA 17 de abril de 2014 | N° 17766

CARLOS ROLLSING


Vídeo pode ajudar nas investigações de homicídio



Principal linha de investigação da Polícia Civil para desvendar o assassinato de Kimberly Rückert, 22 anos, a tese de crime passional ganhou força com a descoberta de imagens captadas por câmeras de segurança de um posto de gasolina em Palmeira das Missões, no Noroeste. Registrado na quinta-feira passada, pouco mais de 24 horas antes do homicídio, o vídeo mostra uma discussão entre Kimberly e um homem aparentemente mais velho. A altercação ocorreu na área do estabelecimento.

Com o indício, o homem passou a constar entre os suspeitos da Polícia Civil. Depoimentos já foram tomados, e a busca por imagens de câmeras de monitoramento será mantida. Kimberly foi encontrada no sábado, em Palmeira das Missões, com o corpo carbonizado dentro do veículo da mãe.

– Ele (homem) é um dos suspeitos. A possibilidade mais forte é de crime passional. Agora, a evolução depende das diligências. A busca de imagens é a parte mais importante, até para verificar eventuais álibis do suspeito – diz o delegado Antônio Maieron.

Polícia investiga vínculos de amizade da jovem

A família da jovem também acredita que a motivação do crime tenha origem em relacionamentos afetivos.

– Não acredito em latrocínio (roubo com morte). Eu reconheci a correntinha de ouro que ela tinha. Era algo de valor para o caso de roubo. E não mexeram em nada do carro – avalia Paulo Roberto Rückert, pai de Kimberly.

Solteira, a jovem morava sozinha em Palmeira das Missões há quatro anos. Aos finais de semana, costumava visitar os pais em Três Passos. Com a faculdade de Enfermagem trancada neste semestre, trabalhava em um estúdio de fotografia como atendente. Colegas disseram que ela atuava no local há cinco meses. Garantem que, nos dias que antecederam a morte, aparentava normalidade.

– A Kimberly não tinha relação fixa. Era uma menina que não se prendia muito a isso. Ela era muito bonita e carismática – explica o pai.

Por conta de suspeitas acerca das relações pessoais da vítima, a investigação é focada nos vínculos de amizade da jovem, que foram definidos como “muito grandes” pelo delegado Adriano de Jesus Linhares, que também atua na condução do caso.

Postar um comentário