SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

JUSTICEIROS BANDIDOS EM AÇÃO




ZERO HORA 10 de abril de 2014 | N° 17759



PORTO ALEGRE - Grupo espanca homem no bairro Cidade Baixa




Uma ação de “justiceiros” movimentou a Rua Sarmento Leite, em Porto Alegre, e repercutiu nas redes sociais na noite de terça-feira. Nas proximidades da Praça Professor Saint Pastous, bairro Cidade Baixa, um grupo espancou um homem que teria cometido furto ou roubo.

Uma moradora da região, que pediu para não ser identificada, presenciou a cena. Ela conta que viu o homem correndo com uma bolsa e sendo seguido por outro – que dizia que estava atrás de um ladrão. Pessoas que se encontravam na via saíram atrás e ajudaram a encurralar o suposto bandido em uma rua sem saída. Ele foi espancado.

– Fomos ver o que tinha acontecido. Ele estava deitado na calçada, inconsciente. Uma moça muito nervosa o protegia, e os agressores já tinham se dispersado. Juntou gente, e apareceu a dona da bolsa. Não sei o que ela disse para a moça que o protegia, que respondeu “a sua bolsa vale a vida desta pessoa?” – conta a moradora.

A Brigada Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados. De acordo com o 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), quando a guarnição chegou, os agressores e a vítima não estavam mais no local. Por isso, não há depoimentos que esclareçam o fato.

Outro caso ocorreu no domingo, quando um adolescente de 15 anos foi morto por moradores da vila onde residia, na zona norte de Porto Alegre, após esfaquear o irmão de cinco anos.


PORTO ALEGRE - VIOLÊNCIA BRUTAL. Jovem é espancada por dupla na Capital



A polícia começa a se afastar da hipótese de que Nathália Rios, 28 anos, tenha sido vítima de um crime de intolerância ao ser espancada na Avenida Bento Gonçalves, na zona leste da Capital, na madrugada do último sábado. Nathália, cujo nome de batismo é Mateus Rolim Pires, voltava de uma festa com um amigo, por volta das 5h30min do último sábado, quando foi agredida brutalmente por dois homens.

Como nada foi roubado, a família acredita que ela tenha sido vítima de homofobia.

– Meu irmão é trabalhador, estava com todo o salário na carteira – conta Moisés Rolim Pires.

Mas a polícia investiga a hipótese de Nathália ter sido espancada a mando de traficantes da Rua Paulino Azurenha, na Vila Maria da Conceição, no bairro Partenon.

O motivo: os criminosos teriam recebido a informação de que uma dupla estaria assaltando pessoas, minutos antes, na avenida.

Segundo os investigadores da 1ª DHPP, a ordem seria surrar quem estivesse assaltando na área, como se fosse um “recado” violento – e Nathália teria sido confundida com o suposto ladrão. O objetivo seria que o movimento de usuários em busca de drogas não fosse prejudicado. Ela pode ter sido a primeira pessoa que os agressores – ainda não identificados pela polícia – encontraram pela frente. Nathália é técnica em enfermagem e trabalha em uma clínica geriátrica. É, ainda, voluntária como professora de vôlei.

– Nosso trabalho é identificar os autores – afirma o delegado Roger Bitencourt, responsável pelo caso.

Vítima foi encontrada caída e com rosto desfigurado

No momento da agressão, o amigo de Nathália teria atravessado a rua para comprar uma cerveja. Quando voltou, já encontrou a vítima caída no chão e com o rosto desfigurado. Até a noite de ontem, Nathália permanecia internada em estado grave na UTI do HPS.

Julia Menezes é estudante de relações públicas e amiga da vítima:

– Conheço ele há muito tempo e, há uns cinco anos, adotou o nome Nathalia Rios e passou a se vestir de mulher. Mas os amigos antigos e a família continuam chamando ele de Matheus – comenta Júlia.



NOVO HAMBURGO. Polícia identifica corpo decapitado

A polícia de Novo Hamburgo identificou o corpo decapitado encontrado na manhã de terça-feira, na Estrada Leopoldo Petry. A cabeça, que estava a cerca de três quilômetros, na Rua Guia Lopes, também era do homem. De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios da cidade, delegado Enizaldo Plentz, a vítima é Alexandre dos Santos da Silva, 32 anos, natural de Montenegro.

A identificação foi possível por meio das diversas tatuagens que Alexandre tinha pelo corpo.

Conforme a polícia, Alexandre tinha uma extensa ficha criminal, com antecedentes por homicídio, roubo, furto e receptação.

A suspeita é de que ele tenha sido decapitado por dois comparsas, com quem teria realizado um assalto a uma residência no bairro Hamburgo Velho, segunda-feira.




Postar um comentário