SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

OS MASCARADOS E A MÍDIA

O SUL Porto Alegre, Sexta-feira, 04 de Abril de 2014.


WANDERLEY SOARES'


Ações de vandalismo são praticadas de maneira a serem documentados pelas câmeras da imprensa


Os quadrilheiros profissionais que, mascarados, se infiltram nos movimentos sociais para praticarem furtos, roubos e atos de vandalismo contam, dentro de seus planejamentos, com a cobertura da mídia. É fácil observar que eles procuram, em bando, praticar atos de maneira a serem fotografados e, com isso, chegarem, com charme, às capas de revistas e jornais e até são defendidos por alguns dos manifestantes reais, mas da ala porra louca. Tanto maior for a divulgação fotográfica destes delitos, tanto mais parecerá que estes criminosos estão apenas protestando. A morte no Rio, ocorrida em março, do cinegrafista Santiago Andrade, foi um acidente de percurso, pois a ala bandida que, hoje, tem agenda para tomar as ruas precisa da imprensa. Quanto aos ataques feitos contra o prédio onde reside José Fortunati, o objetivo da súcia marginal não é só aterrorizar o prefeito, mas causar medo na faixa da população que ousar discordar dos atos de violência. Evidente que esta moldura que traço não é sobre os protestos, mas sobre a modalidade de delinquência desenvolvida nos meandros da Copa e que é um segmento dos consagrados arrastões


Territórios da paz


Após onda de criminalidade, principalmente assassinatos, assaltos e tráfico de drogas, as operações policiais em Santa Maria serão estendidas em todas as regiões da cidade. Apenas nos primeiros três meses de 2014, um total de 440 pessoas foram presas. Foram 25 assassinatos neste ano, contra 40 em todo o ano passado no município. O quadro vivido em Santa Maria vale para registrar que a instalação dos chamados territórios da paz são meros paliativos. A estratégia da segurança deve ser para o Estado todo e não projetada para montar blocos eleitoreiros aqui e ali


Motos


Uma quadrilha que roubava e clonava motocicletas foi desarticulada pela Brigada Militar na Zona Sul de Porto Alegre. Quatro jovens, com idades entre 18 e 22 anos, foram presos após roubarem uma moto na estrada Costa Gama, do bairro Belém Velho. Uma residência era usada pelos criminosos para fazer os desmanches dos veículos. Oito motocicletas foram apreendidas


Caixa eletrônico


Um caixa eletrônico do Banco do Brasil do Centro Administrativo da prefeitura de Panambi, no Planalto Médio, foi roubado durante a madrugada de ontem. Cinco ladrões trancaram o vigilante no banheiro. O terminal foi arrastado e colocado em um caminhão. As câmeras de monitoramento foram desativadas e o equipamento que registrava as imagens foi levado


Tráfico


A Polícia Federal deflagrou, com apoio da Brigada Militar, uma operação de repressão ao tráfico internacional de drogas no RS. A investigação, que se desenvolveu ao longo do ano passado, identificou uma facção criminosa associada a um traficante preso no Paraguai. No Estado, a quadrilha tinha entre os líderes Fabrício Santos da Silva, que foi preso, mas que mesmo assim coordenava o recebimento de drogas. O superintendente da Polícia Federal no RS, Sandro Caron, acredita que, com as últimas prisões realizadas, os quadrilheiros não conseguirão manter o tráfico a partir das cadeias. Caron acredita, mas não se sabe se esta crença se estenda aos quadrilheiros.
Postar um comentário