SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 6 de maio de 2014

BOATO, UMA REALIDADE PROVISÓRIA



‘Todo boato é uma realidade provisória’, diz sociólogo. Para Paulo Baía, da UFRJ, uma informação truncada, quando ganha credibilidade em um grupo, pode produzir verdades trágicas

LETICIA FERNANDES
O GLOBO
Atualizado:6/05/14 - 11h36



RIO - Com mais de 50 mil curtidas no Facebook, a página “Guarujá Alerta” serviu como gatilho para espalhar um boato que incitou moradores do Guarujá, no litoral paulista, a lincharem a dona de casa Fabiane de Jesus, que morreu nesta segunda-feira.

Para o sociólogo e cientista político Paulo Baía, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), autor da tese de mestrado “A política como boato”, todo boato é uma verdade provisória que, por sua vez, produz realidades. Mas a credibilidade de uma informação errada, segundo ele, é do boato, e não da mídia onde foi publicado.

Qual a força que um boato pode ter?

O boato é uma verdade provisória. Enquanto está circulando, vai produzindo realidades, e das mais diversas e trágicas, como é o caso dessa moça. A credibilidade do boato está em quem passou a informação, e não no meio, por isso a fala direta é a que mais fortalece um boato.

Qual o papel das redes sociais na disseminação rápida de uma informação truncada, como um boato?

Todo boato é virótico. Alguém postou, quem recebeu a informação dava credibilidade à mídia, e, por acreditar nela, repassou como um vírus. O boato cria uma credibilidade em determinado grupo. Se as pessoas não põem nenhuma dúvida a ele, cria-se uma realidade para as pessoas que recebem e repassam. O boato tem várias características de surgir: ou uma informação plantada, ou um erro de informação, uma informação parcialmente passada, ou mesmo uma lenda urbana.

O quê no boato inflama as pessoas a ponto de cometerem atos de violência?

A credibilidade é do boato, e não do site. O site foi de onde partiu, mas tem uma cadeia de passagem de informação. Nesse caso, desencadeou a reação de acessos de ódio das pessoas que receberam essa informação e identificaram na moça a personagem causadora. Aí vem o ódio descontrolado e a vontade de fazer justiça com as próprias mãos. O site tem a força de gatilho, mas a força está na cadeia de informação que isso gerou. O boato ganha essa consistência, por isso que, enquanto circula como verdade, ele gera realidade.

O que motiva esse e outros casos de justiça com as próprias mãos?

Um sentimento é o de insegurança das pessoas, o segundo é de que as instituições não funcionam e um desejo de que tem haver punição. Isso mobiliza as pessoas, e como elas não acreditam nas instituições, os mais exaltados partem para fazer justiça com as próprias mãos, o que é uma volta à barbárie.

Você vê um aumento no desejo das pessoas por punição?

Há sim, porque a população hoje é mais informada e o sentimento de insegurança aumenta, e o sentimento de impunidade também. É bom lembrar que 85% da população brasileira hoje é urbana e está conectada, então há uma mudança do perfil demográfico brasileiro, e a população recebe informação, que gera sentimentos diversos, dependendo de como recebe a notícia. Numa sociedade atamente informatizada e conectada com as mídias tradicionais, principalmente rádio e tv, você tem esse sentimentos que afloram com mais intensidade.

Postar um comentário