SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

SEXTO ASSALTO, VÍTIMA BALEADA E SUSPEITO MORTO


ZERO HORA 19 de maio de 2014 | N° 17801

CARLOS ISMAEL MOREIRA

POLÍCIA ATAQUE A JOALHERIA

Vítima é baleada e suspeito morre em roubo frustrado

APÓS RENDER CINCO pessoas e separar material que seria levado, dupla de assaltantes trocou tiros com a Brigada Militar em Sapucaia do Sul


A tentativa de roubo a uma joalheria de Sapucaia do Sul terminou com um dos filhos do dono do lugar baleado e um assaltante morto. Por sorte, uma das vítimas não foi executada.

A arma que um dos ladrões apontava para a cabeça de Felipe Domingues Rosa, 25 anos, falhou após o gatilho ser acionado.

O ataque – o sexto à Alvanir Central de Joias – aconteceu no sábado, no Centro. Três homens estacionaram um Corsa perto da loja. Um ficou na direção, e os outros dois invadiram a loja. Com revólveres calibre 32, eles renderam três atendentes e dois filhos do proprietário: Anderson Domingues Rosa, 20 anos, e Felipe. As mulheres foram trancadas em uma cozinha, enquanto os jovens foram mantidos sob a mira das armas. Após pegar celulares, joias, relógios, dinheiro e outras mercadorias, a dupla se preparava para sair quando deparou com uma viatura da BM:

– Um dos ladrões agarrou um dos rapazes. Foi aí que deu a troca de tiros, e o bandido caiu. O outro se entregou – conta um tenente reformado que passava pelo local.

Atingido, Derli Rodrigues, 31 anos, morreu no local. O comparsa, Luciano Pereira, 38 anos, foi preso em flagrante. O homem que estava no Corsa fugiu. Durante o tiroteio, uma das pernas de Anderson foi atingida.

Em 2011, em outro ataque ao mesmo estabelecimento, ao reagir, o proprietário atingiu e matou uma pedestre.


Entrevista com DENISE DA ROSA, Madrasta das vítimas

“É o nosso sexto assalto”

Por telefone, a reportagem conversou ontem à noite com a madrasta dos dois jovens que estavam na joalheria no momento da tentativa de assalto. Denise da Rosa, 37 anos, disse estar aliviada por não ter acontecido nada de mais grave com os dois. Ela informou que, por enquanto, a família pretende continuar com o negócio. Confira:

De que forma a senhora soube do assalto?

Meu marido estava em São Francisco de Paula para participar de uma cavalgada. Eu estava indo para lá quando me ligaram. Voltei para Sapucaia.

Eles contaram o que houve?

Os dois homens trancaram as meninas na cozinha que nós temos nos fundos da loja e ficaram com os dois (filhos do dono) na frente. Quando eles estavam saindo, os PMs chegaram. O cara que atirou (Derli) estava perto do meu filho mais velho, com as mãos para cima, dizendo que era cliente. Mas aí, ele agarrou o meu filho como refém, colocou a arma na cabeça dele e tentou disparar, mas a arma falhou. Nisso, os PMs atiraram e acertaram o ladrão. Um tiro também pegou na perna do meu outro menino. Poderia estar sem os meus filhos.

Quantas vezes a joalheria já foi assaltada?

Este é o nosso sexto assalto. O último foi em 2011.

A família pretende manter o negócio?

Por enquanto, sim. Não tem outro jeito, é o nosso sustento e o que sabemos fazer.
Postar um comentário