SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

TAXISTAS DE PORTO ALEGRE PROTESTAM POR FALTA DE SEGURANÇA

ZERO HORA 04/06/2014 | 03h08

Carreata. Taxistas protestam em diversos pontos de Porto Alegre. Profissionais reclamam da falta de segurança para trabalhar à noite na Capital




Taxistas se reuniram em frente ao Palácio Piratini na madrugada desta quarta-feira.Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS


Cerca de 50 taxistas fizeram um protesto em frente ao Palácio Piratini na madrugada desta quarta-feira. Eles reclamam da violência da qual são vítimas.

— A gente sai de casa, dá tchau para a família e não sabe se volta no outro dia — enfatiza um motorista que prefere não se identificar com medo de represálias.

De acordo com os profissionais, a prefeitura exige frota renovada, uso de uniforme e máquinas de cartão, por exemplo, mas não oferece segurança e condições de trabalho aos taxistas. O motorista Lucas Braga ressalta, ainda, que durante as abordagens os passageiros não são revistados.

— Quando a polícia faz barreira, revistam apenas os taxistas, nunca os passageiros. A segurança está aí só para quem vem de fora — reclama.

Depois do Piratini, o grupo saiu em comboio por diversos pontos da cidade para chamar a atenção da população. Eles passaram pelo bairro Cidade Baixa, Moinhos de Vento e terminaram a manifestação no aeroporto Salgado Filho.

Lá, eles chegaram a bloquear os acessos às áreas de embarque e desembarque. Passageiros que chegavam ao aeroporto foram obrigados a descer antes do bloqueio e seguir até o prédio a pé.

O estopim para a manifestação foi a tentativa de assalto a um colega ocorrida na noite de terça, na Lomba do Pinheiro. Na ocasião, Evandro Motola de Frada, 43 anos, teria reagido depois que dois homens que se passavam por passageiros anunciaram a ação. Ele levou dois tiros e foi encaminhado ao hospital, onde passa por cirurgia.


DIÁRIO GAÚCHO, 04/06/2014 | 04h46

Taxista é ferido com dois tiros em tentativa de assalto em Porto Alegre. Evandro Motola de Frada, 43 anos, foi socorrido pela Brigada Militar



Um taxista foi ferido com dois tiros em uma tentativa de assalto na noite desta terça-feira, em Porto Alegre. Conforme o relato da vítima ao delegado Thiago Carrijo, ainda dentro do carro, três pessoas — um homem e dois menores — embarcaram na Avenida Bento Gonçalves e teriam pedido uma corrida até a Estrada da Pedra, na Lomba do Pinheiro. O taxista sentiu que seria assaltado e reagiu antes mesmo do anúncio do trio. Neste momento, Evandro Motola de Frada, 43 anos, foi ferido com dois tiros, um no braço e outro no abdômen. A ação ocorreu por volta das 19h20min. Frada foi socorrido pela BM e encaminhado ao Hospital São Lucas da PUC-RS, de onde foi transferido para o Hospital Cristo Redentor. Segundo o hospital, até ele passou por cirurgia e foi encaminha para a UTI em estado grave.



COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Os taxistas de Porto Alegre estão sentindo e traduzindo na prática o sentimento de todo porto-alegrense diante da insegurança e terror nas ruas da cidade. Não há lugar seguro e o número de roubos e assaltos e homicídios se multiplicam sem que os Poderes reajam em defesa e proteção do povo. As leis são permissivas, a justiça é descompromissada, o tribunal joga a responsabilidade no poder político, o poder representativo é apático e o poder administrativo continua politizando e negligenciando a segurança pública. Não há eco nos poderes...


No Piratini..

Na Assembleia Legislativa do RS

O taxistas colocaram toda a sua indignação no Poder político, esquecendo a justiça que solta a bandidagem nas ruas. O Tribunal de Justiça é o poder maior de justiça do RS, um poder que determina a prisão, solta mediante habeas e fiança, processa, julga, sentencia, determina o regime penal e envia o preso ou condenado para a prisão. onde supervisiona a execução penal, concede licenças, manda para o semiaberto, interdita presídios e solta a bandidagem nas ruas. E o Ministério Público, instituição de defesa das leis, que denúncia a bandidagem? Não foram nestes poderes essenciais para a garantia do direito à segurança pública?
Postar um comentário