SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A MÉDIA NORMAL DE ROUBOS

O SUL Porto Alegre, Sexta-feira, 04 de Julho de 2014.


WANDERLEY SOARES


O risco de ter um fusca modelo José Mujica



Há alguns anos saí do rol dos felizes possuidores de automóvel, objeto que nunca chegou a ser uma das minhas paixões. Até poderia, como um humilde marquês, voltar a um velho fusca tipo José Mujica, que é baratinho. No entanto, como a garagem de minha torre foi desativada para nela ser colocada uma catapulta defensiva, modelo da Vinci, teria de deixá-lo na rua, o que seria uma temeridade, já que os fuscas nunca perderam valor comercial junto aos melhores desmanches da praça. Ocorre que, se me ocorresse, acidentalmente, pensar em adquirir um carro, isto está totalmente erradicado de meus planos, pois, ao ler a edição de ontem de O Sul, passei a saber que a polícia considera normal a média de 810 carros roubados por mês em Porto Alegre, o que corresponde a 27 por dia. Sigam-me


Planície


A não ser quando o ladrão derruba a nossa porta, os números da violência e da criminalidade passam batidos, pois tudo isto está banalizado e, se não fosse a dona Fifa, muita gente continuaria a pensar que esta história de não ter policiais nas ruas não vale nossa indignação. Pois durante a nossa Copa, que terminou na última segunda-feira, com policiamento, o roubo de carros ficou reduzido a 14 por dia. No entanto, nesta redução há o crédito para os ladrões apaixonados por futebol, que deram uma parada técnica. Ocorre que de agora em diante não temos Copa nem policiamento. Repito que voltamos à planície em termos de segurança pública e, por isso, de minha parte e da minha torre, está descartada a ideia de qualquer carro, inclusive de um fusca modelo José Mujica.


Tráfico


Dois homens foram presos ontem por tráfico de drogas em Canoas. Os bandidos estavam com 11 kg de maconha e 150 gramas de cocaína e crack. No Vale do Sinos, a polícia prendeu dois homens e uma mulher que vendiam drogas sintéticas em festas rave na Grande Porto Alegre. A ação policial ocorreu nas residências dos quadrilheiros e em uma lan house em São Leopoldo. Tanto na casa dos detidos quanto no estabelecimento comercial havia drogas armazenadas.


Antipatia


Se é verdade que, mesmo com estruturas provisórias na área da segurança pública, o RS fez bonito durante a parte que nos tocou da Copa, também é verdade que esta dona Fifa, não obstante um viés antipático, é de uma competência irrepreensível.
Postar um comentário