SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

ATIVISTAS NO PRESÍDIO


Ativistas presos são transferidos para presídio no Rio de Janeiro. Suspeitos respondem pelo crime de formação de quadrilha armada

ZERO HORA  13/07/2014 | 21h58


Sininho foi presa na manhã de sábado em Porto AlegreFoto: Reprodução / Polícia Civil Rio de Janeiro

A Polícia do Rio transferiu neste domingo para o Complexo Penitenciário Gericinó os 17 detidos na Operação Firewall. Foram apreendidos também dois adolescentes, por envolvimento em atos violentos, durante manifestações de rua ocorridas no Rio de Janeiro.


As prisões ocorreram no sábado após o cumprimento de 26 mandados de prisão e dois de busca e apreensão expedidos pela Justiça. Os agentes trabalharam no Rio, em Búzios (RJ) e em Porto Alegre, onde foi presa no sábado a ativista Elisa Quadros Sanzi, a Sininho.

Os policiais recolheram máscaras, armas de choque, um revólver, artefatos explosivos, sinalizadores, drogas, computadores e aparelhos celulares. Eronaldo Araújo da Fonseca foi preso em flagrante por porte de arma e munições, e Sarah Borges Galvão de Souza teve prisão em flagrante por porte de drogas.


Foto: Estefan Radovicz/ Agência O Dia/ Estadão Conteúdo

A Firewall reuniu 25 delegados e 80 agentes de diversas delegacias e contou com apoio de um helicóptero. Ainda de acordo com a polícia, a operação é uma continuidade das investigações da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Informática, que começaram em setembro do ano passado.

Os presos respondem pelo crime de formação de quadrilha armada, com pena prevista de até três anos de reclusão. Nove pessoas estão foragidas.

*Agência Brasil
Postar um comentário