SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 1 de julho de 2014

DESMOBILIZAÇÃO GRADATIVA

O SUL. Porto Alegre, Terça-feira, 01 de Julho de 2014.


WANDERLEY SOARES


A partir de hoje, o policiamento de Porto Alegre será reduzido, embora a bandidagem continue a mesma.


Hoje, o governador Tarso Genro dará entrevista coletiva sobre os sucessos da Copa no Estado, quando Porto Alegre, em termos de segurança pública, foi contemplada com um período fora de sua realidade cotidiana. Aliás, na preparação para o evento, foi anunciado que o reforço no policiamento preventivo ostensivo de dois mil PMs (policiais militares), procedentes de municípios do interior do Estado, após a Copa seria reduzido gradativamente. A estratégia gradativa deve começar hoje quando 1 mil PMs serão desmobilizados na Capital com determinação para reassumir seus postos em seus municípios de origem. Embora o governo não dê ênfase, é certo que as licenças e as férias suspensas devido à necessidade excepcional de reforço do efetivo de Porto Alegre, voltarão ao normal. Sigam-me


Preocupação


Não obstante toda a justa e natural euforia do momento atual é preocupante a redução do efetivo policial, ainda que gradativa, pois não há desmobilização gradativa da bandidagem. Com ou sem a dona Fifa, a sociedade exige segurança.


Tornozeleiras


Segundo a Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários), nas últimas quatro semanas, praticamente metade dos apenados dos regimes aberto e semiaberto no RS (640 de um total de 1.264) foi contemplada com novas tornozeleiras eletrônicas e com elas circulam pelas nossas ruas. Os equipamentos, afirmam os técnicos, garantem maior eficiência no monitoramento do que os antigos. A maioria das novas tornozeleiras é usada por apenados de Porto Alegre e região metropolitana, mas alguns foram encaminhados para Santa Maria, Novo Hamburgo e Serra Gaúcha.


Centro Histórico


Uma confusão, durante a madrugada de ontem, no entorno de uma das casas noturnas do Centro Histórico da Capital, acabou com um homem morto. Segundo a Brigada Militar, por volta das 5h, um grupo de pessoas teria saído correndo do antro em que começou a confusão em direção a rua General Vitorino. Houve perseguição policial, os tiros e a morte. A área da avenida Salgado Filho com a Marechal Floriano que há muito é uma das mais perigosas do Centro Histórico a Prefeitura nem a polícia conseguem encontrar uma solução.


Tráfico


Quatro traficantes foram presos em Esteio, na região Metropolitana de Porto Alegre, na noite de domingo. A operação da Brigada Militar foi realizada no bairro Primavera. Moradores da região reclamavam da violência causada pelo tráfico de drogas. Além das prisões, a Brigada apreendeu drogas, armas e coletes balísticos. Em Porto Alegre, no final da tarde de ontem, agentes do Denarc, coordenados pelo delegado Sander Cajal, prenderam um homem na rua do Foro Regional da Restinga e com ele foram apreendidas cerca de 200 pedras de crack. Segundo Cajal, o local era utilizado pela "quadrilha do Milton", traficante da região, bandido envolvido também em homicídio e roubo e que atualmente está preso.


Delegados


O coquetel de lançamento do livro "Investigação Criminal - Ensaios sobre a arte de investigar crimes" será realizado hoje, às 19h, na sede da Asdep-RS (na rua Visconde de Inhaúma, 56, no bairro Azenha). A obra compreende trabalhos de 16 delegados da Polícia Civil gaúcha.
Postar um comentário