SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

DESPEDIDA DO POLICIAMENTO

O SUL Porto Alegre, Quarta-feira, 02 de Julho de 2014.


WANDERLEY SOARES


Depois da festa, ninguém deve estragar o prazer



Depois de uma festa bem sucedida não há lugar para tristeza, para mau humor. E a sensação maior, durante a euforia final, é a de que a festa até mesmo não terminou ou, pelo menos, é prenúncio de que, pela frente, tudo será diferente e festivo. É o caso da Copa em Porto Alegre, quando a despedida de 1 mil policiais militares que vieram do interior provocou, no Auditório Araújo Vianna, um discurso emocionado do governador Tarso Genro em homenagem à missão cumprida, além da distribuição de diplomas de participação. Em tal hora, não se pensou que essa despedida correspondeu à volta ao Estado de carência do policiamento preventivo de Porto Alegre. Mas, isto, é claro, não é questão para ser pautada em tempo de festa, pois afinal, agora temos um robô antibomba, além de caminhão-tanque para dissolver tumultos além de um grupo de policiais arranhando no inglês, espanhol e até no francês. Nesta moldura, sigam-me


Consequências


Dos sucessos da Copa, com justa razão, Tarso Genro usufruirá, politicamente, do que foi ensaiado e interpretado com correção até mesmo no encaminhamento de eventuais adversidades que estavam, afinal, dentro dos riscos friamente calculados. No invólucro da segurança pública, que é a minha seara, creio que o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Fábio Duarte Fernandes, pode começar a respirar como virtual juiz do Tribunal de Justiça Militar do Estado, o Tribunal da Brigada, porque ninguém mais do que ele marcou pontos junto ao Piratini durante a Copa, além de nunca deixar de ter sido fiel escudeiro de seu chefe. Em Porto Alegre, a medalha maior do prefeito José Fortunati foi o "Caminho do Gol" que nem mesmo a dona Fifa tinha imaginado.


Habilidade


O jornalista João Ferrer, que foi substituído na Secretaria de Comunicação do Piratini pelo também coleguinha Marcelo Nepomuceno, na sua gestão, no que se relacionou com as diversas assessorias de imprensa da área da segurança pública, teve a habilidade de deixar tudo como antes estava, ou seja, entre outras coisas, o que não funcionava continuou não funcionando.


Cachorro-quente


O governo gaúcho anunciou no Palácio Piratini o primeiro balanço sobre o período da Copa do Mundo no RS. Pelos dados oficiais, 350 mil turistas visitaram o Estado. Estimando uma média de gastos de três mil reais por turista, o executivo chegou ao valor de 1 bilhão de reais na economia local. Aqui da minha torre, fiquei pensando de como foram tabulados os argentinos que passaram por aqui acampados e comendo cachorro-quente.


Depois da Copa



Dois arrombamentos em estabelecimentos comerciais ocorreram durante a madrugada de ontem em Porto Alegre. De uma revenda de motos, na rua Ernesto da Fontoura, no bairro São Geraldo, os criminosos levaram 20 capacetes. Na avenida Protásio Alves, no bairro Petrópolis, uma pizzaria foi arrombada e levada uma caixa registradora. Ninguém ficou ferido. Imaginem depois da Copa.
Postar um comentário