SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 15 de julho de 2014

MULHER DESMAIA APÓS LEVAR PANCADA NA CABEÇA DURANTE ASSALTO

DIÁRIO GAÚCHO 15/07/2014 | 09h44

Mulher desmaia após levar pancada na cabeça durante assalto na Cidade Baixa. Vítima foi identificada como Marília



Mulher identificada como Marília foi atacada com uma pancada na cabeça durante assalto na Cidade BaixaFoto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS


Uma mulher foi agredida com uma pancada na cabeça durante uma tentativa de assalto na Rua João Alfredo, Bairro Cidade Baixa, de Porto Alegre, na manhã desta terça-feira. Ela desmaiou após a agressão e ficou caída no chão, enquanto o suspeito levou sua bolsa e saiu correndo.

A vítima foi socorrida por moradores do bairro, que acionaram o Samu, a Brigada Militar e a EPTC, pois cogitou-se a possibilidade de ter sido um atropelamento. No entanto, segundo um agente da EPTC, os moradores do bairro testemunharam que um assalto ocorreu por volta das 7h.

- Ela bateu forte com a cabeça, está consciente, mas não sabe muito bem o que aconteceu. O assaltante levou a bolsa com todos os seus pertences e documentos -, disse o agente de trânsito Dagoberto Alves Bezerra, que estava no local.

Ricardo Martins, zelador do prédio em que a vítima mora, identificou ela como Marília, e teria cerca de 55 anos.

- Eu estava passando pelo local quando vi ela atirada no chão e parei para ajudar. Como ela não tem família vou acompanhar até o hospital.

Postar um comentário