SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

UNIVERSITÁRIO É MORTO EM TENTATIVA DE ASSALTO


ZH 28 de julho de 2014 | N° 17873


EDUARDO TORRES


PORTO ALEGRE. ATINGIDO POR UM TIRO na cabeça, Edison Rupp da Cunha, 20 anos, foi abordado por trio de criminosos que teria como alvo o carro do jovem


Oque deveria ser mais uma madrugada de festa entre amigos acabou em tragédia por volta das 3h de ontem, no bairro Petrópolis, na Capital. O universitário Edison Rupp da Cunha, 20 anos, foi morto com um tiro na cabeça em uma provável tentativa de assalto. Os bandidos tentaram levar o Siena do jovem.

Segundo testemunhas, o estudante foi morto no momento em que tiraria do bolso a chave do veículo para entregar a três assaltantes. Após atirar, o trio fugiu a pé, levando os celulares de outros dois jovens. Segundo o delegado João Paulo de Abreu, a hipótese do latrocínio (roubo com morte) é a mais forte, mas outras possibilidades não são descartadas. Os bandidos teriam se aproximado do grupo, que estava reunido na Rua Felizardo Furtado, perguntando pelo dono do Siena.

– Não sabemos se o objetivo deles era roubar o carro ou se já estavam à procura desse rapaz, que estava com o carro da mãe naquele local – comenta o delegado.

Morador do bairro Rubem Berta, na zona norte de Porto Alegre, Cunha havia se formado em uma escola de Petrópolis no ano passado e conhecia muitos jovens do bairro. Quando foram abordados, ele e dois amigos estavam reunidos com pelo menos outros 20 conhecidos na calçada de um pequeno centro comercial. Cunha e os amigos conversavam encostados no Siena, com as portas abertas. A polícia suspeita que isso possa ter chamado a atenção dos bandidos. Ao se aproximar, o trio exigiu que os jovens entregassem dinheiro e celulares e perguntaram pelo dono do carro.

– Antes de matar o rapaz, eles teriam revistado o carro por dentro – completa o delegado.

Só então os criminosos teriam ordenado que o estudante entregasse a chave do veículo. Os amigos acreditam que o movimento brusco dele ao tentar colocar a mão no bolso tenha assustado o homem que estava armado. O bandido atirou e atingiu o estudante na cabeça.

O jovem morreu no local.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - A crueldade impune sem limites. Até quando a sociedade vai tolerar a insegurança? Até quando os Poderes vão continuar omissos?  Até quando os representantes do povo vão continuar fazendo leis permissivas contra o povo?  Até quando a justiça será assistemática e lavando as mãos para as questões de justiça e segurança?  Até quando os governantes irão tratar a segurança pública com gestão partidária, promessas, amadorismo, planos pontuais e medidas policialescas?

Postar um comentário