SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

DUPLA DE ADOLESCENTES ASSALTANTES



CORREIO DO POVO 26/08/2014 16:58

 José Ody / Correio do Povo


Dupla de adolescentes assalta padaria em Erechim. Um dos jovens foi encontrado pela polícia na sala de aula



Dois menores, de 14 e 15 anos, foram apreendidos pela Brigada Militar (BM) na manhã desta terça-feira após assaltarem uma padaria no bairro Estevam Carraro, em Erechim. A BM foi acionada entre 9h30min e 10h e encontrou um dos adolescentes nas proximidades na rua Guerino Rech, onde ocorreu o crime. Ele relatou aos policiais que seu comparsa teria ido para a escola após o roubo já que estuda no período da manhã. A guarnição se deslocou até o estabelecimento de ensino e encontrou o menino na sala de aula.

Na mochila do menino, os policiais militares localizaram o dinheiro que teria sido roubado na padaria e a faca usada para intimidar as vítimas. O menor confessou o crime e informou que jogou a touca ninja usada no assalto em uma mata próxima. O acessório também foi encontrado pelos policiais. A diretora da escola, em um primeiro momento, teria relatado aos PMs que deveria se tratar de um engano, pois o adolescente seria um aluno exemplar.

Enquanto era conduzido ao hospital para exame de corpo delito, o jovem apreendido teria contado aos policiais militares que realizou o assalto com a intenção de comprar uma motocicleta. O outro menor residente em um bairro da cidade teria contado que participou do roubo para acompanhar o colega. Ambos foram apresentados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) um acompanhado da mãe e outro com o pai, onde foi lavrado o registro e após, sob tutela de seus responsáveis, os dois foram liberados. A mãe de um dos meninos não se conformava e chorava lamentando que acreditava que o filho estivesse apenas na escola, segundo a BM.


Postar um comentário