SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

QUADRILHA ROUBAVA CARROS E EXTORQUIA AS VÍTIMAS

ZERO HORA 22/08/2014 | 07h15

Polícia prende 19 por roubo e extorsão em São Leopoldo. Após levar veículos das vítimas, criminosos pediam resgate

por Eduardo Rosa



Cem policiais da região participam da operaçãoFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS


A Polícia Civil realiza nesta sexta-feira, em São Leopoldo, no Vale do Sinos, uma ação contra criminosos que roubam ou furtam veículos e, em seguida, extorquem as vítimas. Coordenada pela 2ª Delegacia da cidade, a Operação Ganância conta com 39 ordens judiciais, como mandados de prisão e de busca e apreensão. Até as 7h, foram feitas 19 prisões.

Titular da 2ª DP, o delegado Mario Souza explica que nem sempre a quadrilha responsável pelo roubo é a que faz a extorsão: em diversos casos, o responsável pelo segundo crime não está com o veículo, mas receberia informações do grupo que o levou da vítima.

— Muitas vezes, desinformadas e em situação frágil, as vítimas acabam pagando o resgate e não recebem o carro de volta. Na maior parte dos casos, os criminosos não devolvem, e a pessoa corre risco de morte — diz o delegado.

Os roubos seriam praticados à mão armada em grande parte dos crimes. Para resgate dos carros, seriam pedidos valores entre R$ 1 mil e R$ 5 mil. Souza explica que a investigação, que durou quatro meses, se concentrou nos líderes das quadrilhas. Participam da operação cem policiais da região e 50 viaturas.



Postar um comentário