SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 13 de setembro de 2014

INCENDIÁRIO CUMPRIA PRISÃO DOMICILIAR, APESAR DOS VÁRIOS ANTECEDENTES CRIMINAIS

ZH Atualizada em 13/09/2014 

Detido, suspeito confessa ter ateado fogo à casa de torcedora. Na presença do advogado, homem de 28 anos disse que se sentiu “anojado” e “ofendido” pelas atitudes de Patrícia Moreira


por Vanessa Kannenberg


Casa de Patrícia pegou fogo por volta das 4h desta sexta-feiraFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Preso pela polícia após ser reconhecido por testemunha, o suspeito de ter ateado fogo à casa da torcedora Patrícia Moreira confessou o crime. Na presença do advogado e com as mãos visivelmente queimadas, Elton Grais, 28 anos, justificou que se sentiu “anojado” e “ofendido” pelas atitudes racistas da gremista.

— Ele disse que tinha bebido, passou na frente da cada dela (Patrícia) e viu a oportunidade. Pegou o isqueiro e colocou fogo nos entulhos que tinham embaixo da casa — relatou o delegado responsável pelo caso, Tiago Baldin.

Segundo o titular da 14ª Delegacia de Polícia da Capital, Grais, que é de pele parda e se disse eletricista, estava em prisão domiciliar há cerca de quatro meses e havia recebido liberdade condicional nesta quarta-feira. O incêndio foi provocado, portanto, poucas horas depois.


— Ele tinha diversos antecedentes e condenações, incluindo tráfico de drogas, porte de arma restrita, roubo e furto qualificado — afirma Baldin.

Para o delegado, não restam dúvidas da autoria do crime. A prisão preventiva foi requisitada à Justiça e, até as 23h, a decisão ainda não havia sido divulgada.

— Temos certeza de que é ele e que agiu sozinho. As mãos dele estavam queimadas e a testemunha o viu com guarda-chuva próxima da casa pouco antes do incêndio começar. Até mesmo o guarda-chuva acabou sendo incendiado e jogado na casa — acrescenta Baldin.

Ainda conforme o delegado, em nenhum momento Grais se mostrou arrependido e também não disse para que time torce.

ZH tentou contatar a defesa do suspeita, mas o advogado pediu à polícia que seu nome fosse preservado.

Veja fotos do incêndio:







Postar um comentário