SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

JOVEM DE 18 ANOS EXECUTADA COM DIVERSOS TIROS

DIÁRIO GAÚCHO 07/09/2014 | 15h28

Jovem de 18 anos é morta com diversos tiros no rosto, no Bairro Alto Teresópolis. Ela foi morta enquanto dormia. Mulher que estava com ela também foi baleada no rosto e está no HPS

Cristiane Bazilio



A polícia investiga os suspeitos e as motivações de um crime bárbaro que aconteceu na manhã deste domingo no Bairro Alto Teresópolis, em Porto Alegre. Uma jovem de 18 anos foi morta com diversos tiros no rosto enquanto dormia, na companhia de uma mulher, em uma casa num beco cujo acesso se dá pela Avenida Orfanatrófio.

Segundo o delegado plantonista Filipe Bringhenti, da 2ª DHPP, amanhecia quando pelo menos dois indivíduos teriam adentrado o beco com o objetivo de executar a jovem conhecida como Kethy. Numa primeira investida, eles teriam entrado em uma casa onde ela não estava. Já a segunda tentativa foi certeira. Flagraram a moça dormindo na companhia de uma mulher e dispararam diversos tiros no rosto da jovem. A mulher que estava com Kethy também foi baleada na cabeça, mas sobreviveu e foi encaminhada ao HPS.

Ainda conforme o delegado Filipe, a jovem morta tinha antecedentes criminais, inclusive, respondia por um homicídio cometido no ano passado.

- Ainda não temos suspeitos nem uma linha de investigação consolidada, porque nenhuma testemunha afirmou ter visto o fato. Só tivemos informações vagas, como a de que os criminosos estariam de boné, moletom com capuz e escondiam o rosto. Mas sabemos que ela era envolvida com o crime e, provavelmente, pessoas contrárias a ela decidiram executá-la por algum motivo que será investigado - apontou o delegado.

A Brigada Militar identificou a vítima como Catherine Rodrigues Garcia. Até o começo da tarde deste domingo, a identificação e os estado de saúde da mulher baleada eram desconhecidos. O caso será investigado pela 4ª DHPP.


DIÁRIO GAÚCHO

Postar um comentário