SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

NOVOS ATAQUES CONTRA ÔNIBUS E POLÍCIA EM SANTA CATARINA

ZERO HORA Atualizada em 30/09/2014 | 11h48


Novos ataques são registrados a ônibus e bases da polícia em Santa Catarina. Manhã começou com tiros a base da PM e veículo incendiado em Florianópolis

por Mariana Della Justina e Guto Kuerten




Bombeiros combatem as chamas de ônibus no bairro Tapera, em Florianópolis Foto: Guto Kuerten / Agência RBS
Novos ataques foram registrados em Santa Catarina nesta terça-feira. Depois de uma casa de um policial ser alvejada no início da madrugada no Sul de SC, ônibus foram incendiados em Tijucas e uma base da Polícia Militar foi atacada no Campeche, em Florianópolis. Por volta das 7h20min, um outro ônibus foi incendiado na Tapera, também na capital catarinense. Os bombeiros atendem a ocorrência e a fumaça pode ser vista à distância.

::: Disparos contra casa de PM em Chapecó tem relação com ataques
::: Mulheres atropeladas em Florianópolis continuam no hospital
::: Sindicato orienta trabalhadores a não circularem após as 18h30min


Fumaça do ônibus da Tapera podia ser vista do Aeroporto Hercílio Luz
Foto: Twitter @Arcanjo_01 / Reprodução

As informações iniciais apontam que dois homens em uma moto CG preta foram responsáveis por colocar fogo no veículo. O cobrador estava sozinho preparando o coletivo para sair quando percebeu a ação de dois homens. Por desconfiar da situação, quebrou um vidro do ônibus e saiu para se proteger. Além dos bombeiros, o helicóptero Águia 2, da PM, também atua na ocorrência.



No Campeche, no Sul da Ilha de Santa Catarina, 14 disparos de arma de fogo de 9 milímetros atingiram uma base da PM por volta das 6h20min desta terça-feira. Apenas um policial estava no local e ele não ficou ferido, pois se protegeu em uma parede. Duas guarnições estão em busca de suspeitos, que estavam em uma motocicleta Biz preta. Eles pararam para disparar no local e um dos tiros chegou a atingir a sala do capitão da base.


Catorze tiros atingiram base da PM no Campeche, em Florianópolis
Foto: Guto Kuerten, Agência RBS

Em Tijucas, na Grande Florianópolis, cinco ônibus foram incendiados em um pátio escolar por volta das 3h. O caso ainda está sendo investigado pela polícia, e ainda não se sabe se há relação do caso com os atentados.



Movimento era tranquilo no Ticen por volta das 6h desta terça-feira
Foto: Cristiano Estrela / Agência RBS

Ônibus voltaram a circular por volta das 6h na Grande Florianópolis

Os ônibus utilizados para transporte coletivo em Florianópolis voltaram a circular por volta das 6h desta terça-feira. A maioria dos veículos deixou as garagens em comboios até os terminais de integração. Como a circulação começou um pouco mais tarde, devem ocorrer atrasos dos horários das linhas da capital catarinense, principalmente nas que saem dos bairros. A fiscalização do Ticen informa que os horários devem ser restabelecidos por volta das 10h.

Por medidas de segurança, nenhuma linha do transporte coletivo urbano na Grande Florianópolis funcionou durante a madrugada. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana da Capital, os veículos deixaram de sair dos terminais à meia-noite.


Agente penitenciário aposentado é morto a tiros em Criciúma, Sul de SC. Vítima levou três tiros, sendo um na cabeça e dois nas costas


Agente foi morto na frente de casa, no Bairro Santa Augusta. Foto: Caio Marcelo / Agencia RBS


Um agente penitenciário aposentado foi morto na noite desta segunda-feira em Criciúma, Sul de Santa Catarina. A vítima é Luís Carlos Dallagnol e foi morta com três tiros por volta das 22h, sendo um na cabeça e dois nas costas, conforme informações da Polícia Civil local.

De acordo com o secretário da Justiça e Cidadania, Sady Beck Júnior, ainda não se sabe se a morte está relacionada aos atentados, pois Dalagnol atualmente não estava na ativa.

Dalagnol trabalhou no Presídio de Santa Augusta, tinha 37 anos de serviço no sistema prisional e estava aposentado havia dois anos. O agente foi morto na frente de casa, no Bairro Santa Augusta.

Ele estaria fechando o portão quando levou os tiros. Segundo o delegado Vitor Bianco Júnior, da Divisão de Investigações Criminais (DIC), a filha estava dentro de casa e escutou os disparos. Ao sair, ela encontrou o corpo do pai morto.

O delegado não descarta que o crime esteja ligado aos atentados e vai investigar essa suspeita.


Postar um comentário