SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

NÚMERO DE HOMICÍDIOS DISPARA EM SETEMBRO

DIÁRIO GAÚCHO 09/09/2014 | 07h04


Crime cometido na madrugada de ontem, em casa do Bairro Harmonia, encerrou final de semana de cinco assassinatos em Canoas. Desde o começo do ano, mais de 900 já foram mortos na região



Tiros cortaram o silêncio no fundo da Rua São João, Vila Santo Operário, Bairro Harmonia, em Canoas, na madrugada de ontem. Gérson dos Santos e Vladimir Lopes Machado, o Fanho, foram executados - cada um com um tiro na cabeça - dentro de uma casa.

As duas mortes, de acordo com a polícia, têm características de execução por algum tipo de acerto de contas, mas não havia testemunhas no local, por volta das 2h30min. Com condenação por furto, de acordo com a polícia, Fanho estava foragido e Gérson, com antecedentes por tráfico, pode ter envolvimento na morte do padrasto, há cerca de dois meses.

Final de semana violento

O crime encerrou um fim de semana violento na cidade. Foram cinco assassinatos desde sexta. Aparentemente, nenhum dos crimes estaria ligado um ao outro.

Poucas horas antes, por volta das 20h de domingo, Emerson Rodrigues Maciel entrou baleado com sete tiros no HPS da cidade. Teria sido socorrido do Bairro Niterói e não resistiu aos ferimentos. A polícia ainda apura onde teria acontecido o crime.

O assassinato mais intrigante, no entanto, foi constatado no começo da manhã de sábado, na Rua Berto Círio, Bairro São Luís. Próximo à BR-448, um casal agonizava quando a Brigada Militar chegou. A mulher, ainda não identificada, teria sido colocada de joelhos para ser morta a tiros na cabeça. Acabou morrendo no local.


Já o homem, identificado como Ricardo Lopes, segue internado em estado grave no HPS de Canoas. 

De acordo com os investigadores, os dois provavelmente foram levados de algum outro local para serem mortos ali. Eles estavam com as roupas íntimas trocadas. Aparentemente, foi uma forma que os assassinos encontraram de humilhá-los. A polícia não descarta uma motivação passional para o crime.

Também é apurada a possibilidade de um crime passional, ou um latrocínio - roubo com morte -, o assassinato do cabeleireiro Marco Aurélio Ortiz Machado, 55 anos, dentro do seu apartamento, na Rua Euclides da Cunha, Centro de Canoas, na manhã de sexta.

Vizinhos teriam ouvido tiros durante a madrugada. Uma bolsa onde o cabeleireiro costumava carregar dinheiro e documentos estava vazia no local.


Disparada de setembro preocupa

O que preocupa os investigadores da Delegacia de Homicídios de Canoas são os índices. É que setembro mal começou e já foram seis assassinatos na cidade. Como os crimes não estão relacionados, a polícia ainda não tem uma explicação para os últimos dias violentos. 

É que o dado é bem diferente dos oito homicídios registrados na cidade em todo o mês de agosto e dos apenas três, em julho.

- Intensificamos nossas ações contra quadrilhas de traficantes que atuam nas principais áreas onde verificamos concentração dos homicídios na cidade. Em geral, os crimes estavam relacionados a essas disputas - explica o delegado Marco Antônio Guns.

Nos últimos meses, foram pelo menos três grandes apreensões de drogas, principalmente no Bairro Rio Branco, em ações da delegacia especializada nos homicídios.

A estratégia já proporcionou uma queda de 10% nos índices de homicídios na cidade em relação ao mesmo período do ano passado. Até esta data, no ano passado, haviam sido registrados pelo menos 87 assassinatos em Canoas. Este ano, foram 78 crimes.

Morrem quase quatro por dia

A realidade de Canoas contraria a tendência da Região Metropolitana. No final de semana, foi quebrada a barreira dos 900 homicídios. Conforme o levantamento do Diário Gaúcho, já foram registrados 930 assassinatos na região desde o começo do ano. Uma média de 3,7 mortes diárias.
Se seguir este ritmo, é possível que a marca dos mil assassinatos seja atingida ainda em setembro. O atual volume de mortes foi atingido cerca de um mês antes do observado nos dois últimos anos.
Desde o primeiro semestre, 2014 tem se mostrado o ano mais violento da Região Metropolitana desde 2011, quando o Diário Gaúcho iniciou o levantamento dos homicídios.


Outros homicídios

Capital 1 - Jardel Menezes da Silva, 18 anos, foi encontrado morto a tiros por volta das 7h30min de ontem em um terreno da Avenida Ernesto Neugebauer, Vila Santo André, Bairro Humaitá. O caso será apurado pela 2ª DHPP.

Capital 2 - Um homem não identificado foi encontrado morto a tiros dentro de um galpão de reciclagem na Rua Egídio Piccoli, Bairro Jardim Protásio Alves, na Zona Leste, por volta das 0h30min de ontem. A 5ª DHPP investiga o caso.


As mortes por cidades:
Porto Alegre - 330 assassinatos
Alvorada - 98 assassinatos
Gravataí - 90 assassinatos
São Leopoldo - 79 assassinatos
Canoas - 78 assassinatos
Viamão - 77 assassinatos
Novo Hamburgo - 63 assassinatos
Postar um comentário