SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

PSICOPATA COM LICENÇA PARA MATAR


ZH 03 de setembro de 2014 | N° 17911

CRIMES EM GOIÁS

Assassino de cartunista faria parte de quadrilha



Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho Raoni Vilas Boas, não tem condições de viver em sociedade, disse ontem o delegado que o prendeu, Thiago Damasceno Ribeiro. Para ele, Cadu faz parte de uma quadrilha especializada em roubo de carros e possivelmente tráfico de drogas em Goiânia:

– Ele parece ser mais dissimulado do que propriamente um deficiente mental. Não tenho a competência para afirmar isso, pois não sou médico, mas é visível que Carlos Eduardo não tem condições de viver em sociedade.

Cadu foi preso em Goiânia, após perseguição, com um veículo roubado e é suspeito de ter cometido um latrocínio (roubo com morte) e uma tentativa de latrocínio. À polícia, teria negado os crimes, mas admitido saber que o carro era roubado.

Após ter confessado o crime contra Glauco e o filho, em 2010, Cadu recebeu autorização da Justiça para deixar a clínica psiquiátrica onde estava internado para receber tratamento para esquizofrenia e retornar à casa de seus pais. O delegado afirma não saber se a inimputabilidade de Cadu será mantida, mas acrescenta que, para os novos crimes, ele passará por outro julgamento.
Postar um comentário