SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

TRÁFICO NA VILA MARIA DA CONCEIÇÃO, BAIRRO PARTENON EM POA

DIÁRIO GAÚCHO 05/09/2014 | 07h04

Suspeito de ser um dos novos gerentes do tráfico na Vila Maria da Conceição foi preso com armas e drogas. Ação da Brigada Militar na Vila Maria da Conceição, Bairro Partenon, revelou uma das cabeças do tráfico na Zona Leste da Capital depois da queda de poder do traficante Paulão



Foto: Divulgação / Brigada Militar

Eduardo Torres


Uma ação do 19º BPM na Vila Maria da Conceição, Bairro Partenon, na noite de quarta, revelou uma das cabeças do tráfico na Zona Leste da Capital depois da queda de poder do traficante Paulo Ricardo Santos da Silva, o Paulão. Quatro homens foram presos com três pistolas - 9mm, .380 e 7.65 - e mais de 50 petecas de cocaína. Entre eles, Sílvio César Rodrigues Quadrado, 35 anos. Em novembro do ano passado, ele foi alvo de uma tentativa de homicídio quase em frente à quadra da Academia de Samba Puro. Atingido por pelo menos dez tiros de pistola 9mm, ficou mais de um mês na UTI e voltou às ruas. Agora, é apontado pela polícia como um dos novos gerentes na região.

Na nova divisão de comandos da quadrilha, ele seria o responsável pela área conhecida como Pedreira. Ao lado de Xu e Colete, ambos presos no Central, formaria o trio que está dando as ordens no tráfico da Conceição.
Na noite de quarta, Quadrado foi flagrado na Travessa São Lourenço com uma pistola 9mm, dois carregadores e 26 petecas de cocaína. Foi sua segunda prisão no ano por estar armado. Na primeira, pagou fiança de R$ 5 mil e foi liberado. Com condenações por tráfico, roubo e porte ilegal de arma, estava em liberdade condicional.

Com ele, estavam três homens. Giovanni Pereira Lucas, o Bibi, 33 anos, e Maurício Cabreira Grijó, estavam armados. Fabiano Lemos de Goes, 32 anos, tinha 26 petecas de cocaína. Assim como Quadrado, Bibi e Fabiano já têm condenações por tráfico. Os quatro são da vila e, antes da guerra na Conceição, no final de 2012, eram comandados do traficante Juvenil Marques de Souza, o Juvenal, assassinado em junho de 2012 a mando de Carlos Alberto Silveira Drey, o Beto Drey, enteado do Paulão. O mesmo Beto é denunciado no processo como mandante de uma tentativa de homicídio contra Maurício, preso ontem. Os ataques contra o núcleo de Juvenal teriam sido o estopim dos confrontos que continuaram fazendo vítimas até o final do ano passado.

Articulações estão no Central

A forma como o tráfico se reorganiza na Vila Maria da Conceição fica cada vez mais clara para as autoridades. Mas é outra certeza que preocupa quem está empenhado em evitar que o império da droga seja reerguido: peças desse xadrez são movimentadas nas cadeias.
- Sabemos que a tomada da Conceição teve apoio forte de grupos da Vila Cruzeiro e da Restinga. E os cabeças dessas quadrilhas estão todos presos - diz o chefe de investigação da 1ª DHPP, Fernando Barreto.

Paulão da Conceição está na Pasc, em Charqueadas. Enfraquecido, já não dita as regras nem na Galeria 2 do Pavilhão A do Presídio Central. Ali, Vladimir Cardoso Soares, o Xu, e João Carlos Trindade, o Colete, dividem espaço com os cabeças da gangue dos Primeira e dissidentes da gangue dos Primos, ambos da Restinga, além de integrantes da gangue do Felipinho, da Vila Cruzeiro. Uma aproximação deles com a facção dos Bala na Cara é o maior temos da polícia.

As mudanças no poder do tráfico na Conceição

Como era...
* Consolidados a partir dos anos 1990, pontos de tráfico na Conceição tinham lucro de pelo menos R$ 1,2 milhão por dia, segundo estimativa do Ministério Público.
* Paulo Ricardo Santos da Silva, o Paulão, era apontado como o chefão e isso lhe garantia independência em relação a outras facções da Região Metropolitana. Atualmente, preso na Pasc, ainda responde por tráfico, homicídios e formação de quadrilha. Teria perdido seu poder na vila.
* Juvenil Marques de Souza, o Juvenal - foi assassinado em junho de 2012, segundo denúncia do MP, por um confronto interno, a mando de Beto Drey. Coordenava as bocas de uma das regiões do morro.
* Carlos Alberto Silveira Drey, o Beto Drey - enteado do Paulão, na divisão de poderes do pai, conforme investigação do MP, também coordenaria uma das regiões do morro. Teria ficado descontente com o tratamento que recebia no grupo e acabou provocando o colapso da quadrilha. Preso na Pasc, responde a processos como mandante de três homicídios e duas tentativas desde 2012, além de tráfico e formação de quadrilha.
* Vladimir Cardoso Soares, o Xu - compadre de Paulão e apontado pelo MP como um dos antigos gerentes do tráfico na vila, teria visto no confronto interno a oportunidade de tomar conta da quadrilha. Responde na Justiça como mandante de dois homicídios ligados à guerra do tráfico. Está preso preventivamente no Central.

Como ficou...
* A partir do final de 2012, a quadrilha entrou em colapso. Foram pelo menos 11 mortes diretamente ligadas ao confronto até o fim do ano passado. As forças que tomaram o comando foram reforçadas por traficantes da Vila Cruzeiro e da Restinga.
* Segundo a polícia, o tráfico na Conceição ainda não atingiu o antigo patamar. Ações da Brigada e do Denarc são quase diárias. Mas há preocupação sobre possível aproximação da facção dos Bala na Cara ao novo comando local.
* Vladimir Cardoso Soares, o Xu - mais poderoso com o racha da quadrilha, estaria gerenciando, da cadeia, os pontos na Rua Paulino Azurenha. Preso em agosto do ano passado, a suspeita da polícia é de que teria mantido articulações no Central.
* João Carlos Trindade, o Colete - ex-soldado do Paulão, teria iniciado o levante dentro da quadrilha quando se viu ameaçado por Beto Drey. Agora, estaria gerenciando o chamado drive thru da droga, na Rua Irmã Nely. Responde na Justiça por pelo menos dois homicídios na região em 2013. Está preso preventivamente no Presídio Central.
* Sílvio Cezar Rodrigues Quadrado, o Quadrado - ex-soldado do Juvenal, teria ganhado espaço com a queda de cabeças da quadrilha. Estaria gerenciando bocas na Pedreira. Foi encaminhado ao Presídio Central.


DIÁRIO GAÚCHO

Postar um comentário