SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

ACERTO DE CONTAS DO TRÁFICO


Triplo homicídio aconteceu na Rua São Vicente, Bairro Rio Branco, em Porto Alegre (Foto: Paulo Ledur/RBS TV)
ZH 10 de outubro de 2014 | N° 17948

VANESSA KANNENBERG

POLÍCIA. Investigadores suspeitam de acerto de contas do tráfico



A principal suspeita da Polícia Civil é que o triplo homicídio, ocorrido na noite de quarta-feira em Porto Alegre se trate de execuções, provavelmente envolvendo tráfico de drogas. Os indicativos que levam à investigação são a quantidade de tiros disparados (mais de 60) e o perfil das vítimas, que têm antecedentes criminais por envolvimento em tráfico e roubo. Um deles era investigado por homicídio.

A polícia tem uma lista de suspeitos elaborada com base nas imagens de câmeras de segurança que flagraram o momento em que o Gol em que as vítimas estavam é alvejado, às 22h30min, em frente a um condomínio na Rua São Vicente, bairro Rio Branco. No comando das investigações, o delegado Róger Bittencourt Tavares prefere não dar detalhes para não prejudicar o trabalho, mas confirma que as suspeitas giram em torno do tráfico de drogas:

– Trabalhamos com a ideia de homicídio, provavelmente envolvendo acerto de contas.

Conforme ele, aparentemente, as vítimas não teriam reagido. Para identificar o total de armas envolvidas e de onde os tiros partiram a polícia depende do resultado da perícia.

Para o diretor de investigações do Departamento de Homicídios, delegado Cristiano Reschke, o fato de três assassinatos terem acontecido no Rio Branco, um bairro residencial e de baixo índice de criminalidade, não significa que a região está mais perigosa.

– Foi um fato isolado, que aconteceu na rua só porque uma das vítimas morava no bairro. Foi uma oportunidade de execução, mas a polícia está monitorando – disse Reschke.

Além dos três assassinatos, outras mortes foram registradas entre a noite de quarta-feira e a manhã de ontem na Capital e Região Metropolitana.


AS MORTES
QUARTA-FEIRA
-20h30min – Marilene Teixeira, 37 anos, foi morta na frente das filhas, de 10 e 11 anos, dentro de casa, em Novo Hamburgo. O crime seria em represália por uma denúncia feita por ela.
-22h30min – Um grupo de homens matou três jovens na Capital, com dezenas de tiros.
-Horário indefinido – Flavio Augusto Peres Alos e Diego Ferreira Oliveira, ambos de 23 anos, foram encontrados mortos a tiros, em Alvorada.
QUINTA-FEIRA
-1h – Andrews Antônio Pacheco e mais dois homens estavam no bairro Jardim Itu-Sabará, na Capital, quando foram alvejados. Pacheco morreu.
-2h30min – Michael Terra foi morto a tiros quando voltava para casa, em Guaíba. Um carro parou perto dele e o passageiro atirou.
-10h – O corpo de um adolescente foi encontrado na Lomba do Pinheiro, na Capital. Estava com as mãos amarradas para trás e rosto coberto por uma camiseta.
Postar um comentário