SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

ADOLESCENTE É ENCONTRADA MORTA

ZH 13 de outubro de 2014 | N° 17951

Adolescente é encontrada morta e cunhado é o principal suspeito


COMERCIÁRIO FOI PRESO temporariamente depois de entrar em contradição em depoimentos


Uma adolescente de 14 anos foi encontrada morta na tarde de sábado em Pantano Grande, no Vale do Rio Pardo. O corpo de Mariana Andrade Lopes foi localizado por volta das 17h em um açude na localidade Capão da Fonte, no interior do município. Embora não houvesse lesões aparentes no corpo da vítima, a Polícia Civil suspeita que o cunhado da estudante tenha sido, de alguma forma, responsável pela morte da estudante.

Matheus Freitas de Oliveira Santos, 25 anos, foi preso temporariamente na madrugada de ontem. O comerciário é casado com uma irmã da vítima, de acordo com a Brigada Militar. A jovem estava desaparecida desde a noite de sexta-feira, quando não voltou da escola.

Na madrugada de sábado, Santos teria procurado a Polícia Civil e relatado que os dois foram vítimas de roubo. Ele disse aos policiais que estava em seu carro com a cunhada quando dois assaltantes os atacaram. Santos afirmou ainda que os homens os levaram ao interior do município, onde o liberaram e mantiveram a cunhada refém.

Na tarde de sábado, no entanto, Santos mudou a versão dada à polícia. Disse, então, que estava no interior com a cunhada, usando drogas, quando a adolescente teria sofrido um mal súbito e morreu. Ele relatou que ficou apavorado com a situação e decidiu abandonar o corpo de Mariana no local.

ESTUDANTE ENVIOU MENSAGENS A AMIGAS

Devido aos depoimentos contraditórios, foi solicitada a prisão temporária de Santos como suspeito pela morte da cunhada. A Justiça acatou o pedido na noite de sábado. O homem foi detido e encaminhado ao presídio de Rio Pardo por volta da 1h30min de ontem.

A causa da morte da adolescente, no entanto, só será confirmada com o laudo da necropsia. Apesar da suspeita de homicídio, a polícia não informou o que teria motivado o cunhado a matar a jovem, mas afirmou que a estudante enviou mensagens pelo celular para amigas, o que pode ajudar nas investigações.

– Ela enviou as mensagens dizendo que podia estar correndo perigo e que, se acontecesse alguma coisa, que avisassem a mãe dela. Vamos ouvir essas testemunhas para esclarecer o que realmente ocorreu – revela o titular da Delegacia de Rio Pardo, delegado Anderson Faturi, que responde pela área de Pantano Grande.
Postar um comentário