SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

EXECUÇÃO EM HOSPITAL

 

ZH 14 de outubro de 2014 | N° 17952


CARLOS WAGNER E EDUARDO ROSA

AJUSTE DE CONTAS. Mais um capítulo da guerra do tráfico


INTEGRANTE DE FAMÍLIA com extensa ficha no tráfico de drogas em bairros da zona norte da Capital, César da Fé Bugmaer,o Russo, foi morto a tiros no domingo no quarto andar do Cristo Redentor. Investigação da polícia aponta para vingança

Considerado o braço armado de uma família com longa ficha no tráfico em bairros da zona norte de Porto Alegre, César da Fé Bugmaer, 42 anos, o Russo, era um homem jurado de morte por inimigos feitos nas disputas pelos pontos de drogas. Na noite do último domingo, ele foi executado a tiros dentro do Hospital Cristo Redentor, onde estava internado desde sexta-feira. As circunstâncias ainda são apuradas pela Polícia Civil e pela própria instituição.

– Pelas informações, foi muito rápido. O andar é grande, e o guarda que estava no local não necessariamente presenciou. O relatório vai demonstrar – afirma Gilberto Barichello, diretor administrativo e financeiro do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), responsável pelo Cristo Redentor.

A principal linha de investigação da Polícia Civil é a da vingança. O pistoleiro que disparou estaria a serviço de uma das famílias de traficantes que tinha contas a ajustar com a vítima. Uma das últimas disputas ruidosas de Russo começou em 2012, em Torres, no Litoral Norte. Na ocasião, ele e dois cúmplices – Vilmar da Silva, o Samurai, e Júlio Aguiar de Oliveira – foram indiciados e passaram a responder a um processo na Justiça no qual são apontados como mandantes do assassinato de Anísio Brocca de Jesus, 52 anos, morto enquanto dormia em uma rede.

– O Samurai está foragido. O Júlio Aguiar estava em liberdade e, na semana passada, foi morto com sete tiros – informa o delegado Celso Jaeger, de Torres.

EM VIAMÃO, RUSSO FOI ALVO DE MAIS DE 20 TIROS

Na sexta-feira passada, em uma discreta rua da Santa Cecília, populoso bairro de Viamão, Russo foi alvo de um atentado à bala. Testemunhas relataram que houve mais de 20 disparos. Ele foi ferido, mas, em fuga, teria se refugiado em uma das três residências que possuía na Região Metropolitana. Os disparos teriam sido feitos por dois homens em um veículo cinza.

– Estamos trabalhando no caso – diz Larissa Fajardo, delegada adjunta da 2ª Delegacia de Homicídios de Viamão.

Outros que tinham contas a ajustar com Russo são os integrantes da quadrilha Bala na Cara, que opera o mercado de drogas em bairros de Porto Alegre. Entre os traficantes, Russo é considerado atacadista (que compra em grandes volumes), lembra o delegado Luiz Fernando Oliveira, que ficou no encalço dele quando trabalhava no Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc).

– Ele trazia a droga da fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai – afirma o delegado.

Esse é o quebra-cabeça a ser montado pela investigação. O responsável pelo caso é João Paulo de Abreu, delegado da 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP). Alegando ainda estar coletando provas no local do homicídio, Abreu não entra em detalhe.

O GHC suspendeu as visitas ao Hospital por 48 horas. A medida começou a valer às 17h de ontem. Na quinta-feira, a instituição promete anunciar mudanças nas regras de acesso.

Postar um comentário