SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 15 de novembro de 2014

ATO SOLIDÁRIO E CORAJOSO DOS SENEGALESES DE CAXIAS DO SUL



ZERO HORA 15 de novembro de 2014 | N° 17984
 

ATO SOLIDÁRIO. Senegaleses detêm assaltante em Caxias

Africanos perseguiram criminoso armado com faca por quatro quadras, após ele ter levado o celular da vítimaO senegalês Seringhe Khadim Fall, 22 anos, está há um ano e sete meses morando em Caxias do Sul em busca de uma vida melhor. Seu irmão, Makadou Goeye, 27 anos, vive na cidade há cerca de um ano. Na noite de quinta-feira, às 19h45min, os dois conseguiram deter um homem armado com uma faca, que levou o celular de Juliana Camelo, 27 anos, funcionária de um escritório de contabilidade. Ela andava pela Rua Sinimbu, no bairro Lourdes, voltando do trabalho para casa.

Ao ouvirem os gritos de Juliana, os dois perseguiram o ladrão por quatro quadras. Na fuga, o assaltante Rodrigo de Oliveira da Silva, 21 anos, jogou o aparelho fora. A faca que ele portava, com lâmina de 30 centímetros, foi deixada em uma lata de lixo. O celular, recuperado intacto.

– Foi iniciativa deles. Eu comecei a gritar e quem pode me ajudar, foi. Outras pessoas correram atrás, mas quem alcançou o rapaz foram os senegaleses. Foi um ato heroico. Ajudar uma pessoa que eles nem conhecem não tem explicação – declarou Juliana em entrevista à Rádio Gaúcha Serra.

VÍTIMA AGRADECEU EM REDE SOCIAL

Também à emissora, Fall contou que ele e o irmão estavam em um mercado nas proximidades e alcançaram o criminoso quatro quadras depois, na Rua Bento Gonçalves. Os dois detiveram o homem até a chegada da Brigada Militar, acionada por um policial à paisana que presenciou a ação.

Juliana agradeceu em seu perfil no Facebook a quem a socorreu: “ainda existe gente boa neste mundo, disposta a ajudar ao próximo sem esperar nada em troca”.

Ao meio-dia de ontem, em um reencontro a pedido do jornal Pioneiro, Juliana e Fall comentaram a repercussão do fato. O senegalês já havia recebido muitos pedidos de amizade em seu Facebook.

Makadou não foi ao encontro porque é tímido e não queria aparecer nas fotos.
Postar um comentário