SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

LADRÕES DE CARRO OSTENTAVAM EM FESTAS, BARCOS E ESCRITÓRIO DE LUXO

DIÁRIO GAÚCHO 20/11/2014 | 07h30

Cid Martins

Presos ladrões de veículos que ostentavam em festas, barcos e escritório de luxo em Porto Alegre. Grupo tinha escritório em torre da zona sul pelo qual pagava R$ 3 mil de aluguel



Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS



Após roubos e clonagem de veículos na Grande Porto Alegre, pelo menos 14 integrantes de uma quadrilha usavam o dinheiro para ostentar uma vida típica de classe alta. As informações são da Rádio Gaúcha.

O grupo, desarticulado na manhã desta quinta-feira pela 14ª Delegacia da Capital, promovia festas com mulheres e em locais de luxo, também comprava e usava lanchas, praticava tiro ao alvo com armas longas e chegou a alugar uma sala comercial por pelo menos R$ 3 mil mensais em torre de shopping na zona sul da cidade. Desde abril, os criminosos teriam movimentado cerca de R$ 3 milhões.



Operação Nômades

De acordo com o titular da 14ª DP, delegado Tiago Baldin, a investigação começou há quatro meses e, nesta quinta-feira, foram cumpridos 14 mandados de busca e sete de prisão preventiva nas cidades de Porto Alegre, Viamão, Imbé e Tramandaí. A quadrilha agia em toda a Região Metropolitana furtando e roubando veículos.

Ostentação

A ostentação foi comprovada em escutas telefônicas, monitoramento feito pelos policiais e também por meio de fotos em redes sociais. O grupo constituiu empresa jurídica, alugou uma sala comercial como base dos seus integrantes e, de acordo com a investigação, isso tudo simplesmente para mostrar poder e riqueza.

— Eles tinham dois principais tipos de hobby: além das festas que duravam um final de semana inteiro, usavam lanchas em marinas da Capital (uma que tinha sido roubada foi recuperada em Cachoeirinha) e um integrante praticava tiro ao alvo com armas longas — afirma Baldin.


Foto: Polícia Civil/Divulgação

Crimes

A polícia identificou vários tipos de crimes praticados. Chamaram a atenção dos agentes o uso e falsificação de documentos falsos para tentar regularizar na Marinha do Brasil uma lancha roubada. Os outros crimes são roubo, furto e clonagem de veículos, estelionato e furto e roubo de embarcações.

* Rádio Gaúcha
Postar um comentário