SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 1 de novembro de 2014

PRESA QUADRILHA QUE EXPLODE BANCOS

ZERO HORA 01/11/2014 | 04h52


Com quatro prisões, BM desarticula quadrilha especializada em roubar bancos com explosivos
Quarenta policiais trabalharam na operação, no bairro Feitoria

por Fernanda da Costa




Foto: Brigada Militar / Divulgação


Três homens e uma mulher suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em roubar bancos com explosivos foram presos na madrugada deste sábado em São Leopoldo. Eles foram detidos após trocarem tiros duas vezes com a polícia.

Durante uma patrulha da Operação Retomada, ação contínua da Brigada Militar de combate ao tráfico de drogas na região, policiais viram que uma Captiva iria sair de uma residência, mas retornou ao ver a viatura. Devido ao movimento suspeito, a BM abordou os quatro homens que estavam no veículo. Eles teriam atirado em direção aos policiais, que iniciaram uma troca de tiros. A BM pediu reforços, e cerca de 40 policiais participaram da ação.

Um dos suspeitos foi detido na casa, e os outros três correram em direção a um matagal. A ação ocorreu por volta da 1h, no bairro Feitoria. Meia hora depois, houve uma segunda troca de tiros com a polícia, e outro homem foi preso. Por volta das 2h, o terceiro suspeito foi detido. Ninguém ficou ferido durante as trocas de tiros.

Conforme o tenente coronel Carlos Armindo Thomé Marques, foram apreendidos na Captiva explosivos, uma pistola, toucas ninja, fardas da BM, coletes à prova de balas, luvas, equipamentos para perfuração de caixas eletrônicos e "miguelitos" — objetos usados para furar os pneus dos veículos.

— É comum usar esse tipo de explosivo em ataques a bancos — informa Marques.


Foto: Brigada Militar, Divulgação

Na residência, mais explosivos foram apreendidos, além de dois carros roubados: a Captiva e um Gol. Uma mulher, que estava na casa, também foi detida. Ela seria namorada de um dos suspeitos e teria participação na quadrilha, segundo a BM.

— Pelo aparato apreendido no veículo, acreditamos que os homens estavam saindo para realizar um roubo. Eles são especialistas nesse tipo de ação — relata o capitão Luciano Veríssimo.

Com as prisões, a polícia acredita ter desarticulado uma quadrilha especializada em roubo a banco com o uso de explosivos, que atuaria na Região Metropolitana. Um dos detidos é foragido e cumpria pena por roubo a banco. Os outros dois homens presos também têm passagens na polícia por roubo.
Postar um comentário