SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

QUADRILHA LIDERADA POR PRESO ACUSADO DA MORTE DE ELISEU SANTOS

ZERO HORA  em 10/11/2014 | 09h46


Presa quadrilha liderada por acusado de matar ex-vice-prefeito de Porto Alegre. São cumpridos 14 mandados de detenção na Região Metropolitana

por Mauricio Tonetto




Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Em nova ofensiva contra o roubo de veículos e de residências — a terceira em uma semana —, a Polícia Civil prendeu uma quadrilha de criminosos que era liderada por Eliseu Pompeu Gomes, preso em outubro de 2013. São cumpridos, na manhã desta segunda-feira, 14 mandados de detenção em municípios da Região Metropolitana.

Gomes, 27 anos, é acusado de ser o autor da morte do ex-vice-prefeito e ex-secretário da Saúde de Porto Alegre Eliseu Santos, em fevereiro de 2010. Atualmente, está na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ).

A quadrilha foi descoberta logo depois da prisão de Gomes em uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Sapucaia do Sul. Por meio de escutas telefônicas, foram identificados 20 suspeitos de roubos a residências, veículos e pessoas. Eles atuavam em Canoas, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Esteio, Estância Velha, Ivoti e Porto Alegre.


Em fevereiro, o grupo roubou diversos fieis que rezavam uma missa na Igreja Nossa Senhora dos Navegantes, na Capital. No mesmo dia, atacou um posto de combustíveis, ao lado de uma delegacia. A ousadia dos criminosos chamou a atenção da polícia, que começou a monitorar o bando.




Delegados Thiago Lacerda e Vicente Nunes mostram apreensões
Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Responsável por conduzir a investigação por quase um ano, o delegado Thiago Lacerda afirma que Gomes é considerado um dos criminosos mais perigosos do Estado, com passagens por homicídio qualificado, formação de quadrilha armada e roubo de veículos, entre outros delitos. Segundo o delegado, Gomes cometeu diversos crimes enquanto esteve solto. Na casa do acusado, os policiais encontraram celulares embalados para serem destinados a ele na cadeia:

— Ele é líder de uma quadrilha perigosa. A polícia continua fazendo sua parte, mas é preciso endurecer a Lei de Execuções Penais para alguns crimes, principalmente no regime semiaberto. A sociedade precisa de mais tranquilidade nesse sentido.

O diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Vicente Nunes, lamenta que Gomes tenha sido preso e solto três vezes em um ano, mas garante que a Polícia Civil vai continuar fazendo novas operações contra quadrilhas de ladrões de veículos. O delegado espera que a Justiça colabore para manter atrás das grades os líderes das organizações criminosas:

— Estamos em um grande empenho para diminuir os índices de roubos. Desmantelar uma quadrilha comandada de dentro de uma casa prisional tem um significado, pode estancar veias importantes da atuação criminosa. Infelizmente, é mais um caso em que a gente está prendendo quem já está preso. Temos de ter comprometimento com a população para não perder a fé.

O saldo da Operação Elisium foi 12 presos, três quilos de maconha apreendidos, duas armas e uma balança de precisão.

















Postar um comentário