SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

SOBE PARA NOVA O NÚMERO DE MORTES APÓS NOITE VIOLENTA EM BELÉM





FOLHA.COM 05/11/2014 13h32



LUCAS REIS DE MANAUS
MARTHA ALVES DE SÃO PAULO




Subiu para nove o número de mortes ocorridas na noite desta terça-feira (4), em Belém, após o assassinato de um policial militar. O cabo Antônio Marco da Silva Figueiredo, 43, foi morto a tiros por volta das 19h30, no bairro Guamá, quando voltava para casa, à paisana. Ele foi atingido por três tiros e morreu no local.

Após o assassinato do policial, nove crimes ocorreram em intervalo de seis horas, a maioria no bairro Terra Firme.

Segundo a Polícia Militar, seis assassinatos apresentam "circunstâncias semelhantes". Os crimes serão investigados pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil.

"Seis destes crimes ocorreram na mesma área onde houve a morte do policial, e, pelos indícios, tiveram a mesma característica: pessoas de motocicletas com capacete e armadas cercaram e mataram as pessoas", disse o secretário de Segurança Pública do Pará, Luiz Fernandes Rocha.

Uma das suspeitas é que policiais à paisana vingaram a morte do colega. "Essa é uma linha de investigação, até pela coincidência dos fatos. Mas o certo é que não houve nenhum confronto de policiais com ninguém. Pode ter sido um policial descaracterizado, de moto e capacete", disse o secretário.

Segundo a PM, alguns corpos ainda nem sequer foram identificados e liberados. Também não há informações sobre a possível participação das vítimas na morte do cabo Figueiredo, envolvimento com facções criminosas ou antecedentes criminais.

Ao longo da noite de terça e madrugada desta quarta (5), usuários relataram pela internet a tensão vivida na cidade. Em um vídeo, um morador filma, da janela de casa, a movimentação de motos e carros passando pela rua, com barulhos de tiros ao fundo. O último crime ocorreu por volta das 2h.

Também foi replicado pela web um áudio com suposta conversa entre policiais que falavam sobre "limpeza na área" após a morte do colega.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), uma equipe da polícia investiga esses arquivos. "Há muitas imagens e vídeos que não têm nada a ver com o fato, muitas informações desencontradas e boatos propagados pela rede. Não há nenhum clima de tensão na cidade, tudo funciona normalmente", disse Rocha.

Algumas escolas cancelaram as aulas temendo nova onda de violência. A SSP informou que reforçou a segurança em Belém e nas cidades próximas.

O cabo Figueiredo estava afastado da corporação por problemas de saúde, e respondia a um processo na Justiça por homicídio.

Segundo dados da SSP, Belém registrou, em média, 3,1 homicídios por dia no ano passado –um total de 1.140 mortes em 2013.
Postar um comentário