SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

ASSALTADO NO CARRO AO SAIR DO BANCO COM DINHEIRO



DIÁRIO GAÚCHO Porto Alegre23/12/2014 | 17h19


Irmão de publicitário morto em assalto é roubado em "saidinha de banco. Empresário, irmão de Lairson Kunzler, entregou R$ 8 mil que levava no carro


Humberto Trezzi




O empresário Laerson Kunzler foi assaltado, segunda-feira, nas mesmas circunstâncias que vitimaram seu irmão, o publicitário Lairson Kunzler, morto em roubo em fevereiro deste ano. Os dois foram atacados por ladrões na chamada "saidinha de banco", quando criminosos seguem pessoas que acabaram de sair de agências bancárias.

A diferença dos casos, em favor de Laerson, é que ele não tentou fugir. Entregou R$ 8 mil que levava no carro. O assalto foi nas proximidades do shopping Bourbon da Avenida Ipiranga, em Porto Alegre.

O empresário sacou o dinheiro em uma agência da Caixa Econômica Federal situada no shopping. Quando passava pela rua de trás do Bourbon, foi cercado por três pessoas que usavam capacetes e tripulavam motos. Dois bloquearam a frente do carro do empresário, e um deles obrigou-o a entregar o valor, acondicionado num envelope pardo.


O irmão de Laerson, Lairson, foi morto em 24 de fevereiro numa situação bem parecida. Ele tinha sacado R$ 45 mil numa agência bancária no bairro Moinhos de Vento e, ao chegar em casa, no carro dele, foi abordado por um motoqueiro. Acelerou o veículo para tentar escapar e foi assassinado pelas costas. Nove indivíduos foram indiciados pela Polícia Civil como suspeitos de envolvimento no crime. Dois deles foram julgados em setembro. Um foi absolvido e o outro, condenado por associação criminosa — a conclusão é que participou do planejamento do roubo, mas não do assassinato.

No caso desta semana, envolvendo Laerson, a 11ª Delegacia de Polícia Civil (Partenon) trabalha com duas hipóteses: que a vítima tenha sido monitorada dentro da agência ou que alguém tenha informado ladrões que o empresário sacaria o dinheiro.

*Zero Hora
Postar um comentário