SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

domingo, 21 de dezembro de 2014

PESSOAS SÃO MORTAS POR ENGANO


Pelo menos quatro pessoas são mortas por engano em Porto Alegre e Região Eduardo Torres/Diário Gaúcho
DIÁRIO GAÚCHO 19/12/2014 | 21h07


Pelo menos quatro pessoas são mortas por engano em Porto Alegre e Região. Crimes ocorreram no intervalo de apenas duas horas, na noite dessa quinta-feira

Eduardo Torres



A dona de casa Irma Terezinha Oliveira Pereira, 59 anos, ainda estava em choque na manhã de hoje. Pouco antes das 21h de quinta, ao voltar para casa, viu o filho, Anderson Pereira da Rosa, 27 anos, trabalhando e feliz. Dez minutos depois, foi avisada de que ele havia sido executado a tiros dentro do mercadinho em que trabalhava, no Beco dos Marianos, Bairro Jardim Carvalho, na Zona Leste de Porto Alegre.

O rapaz, que sofria de esquizofrenia, foi assassinado com pelo menos dez tiros, atrás do balcão onde trabalhava desde o começo do mês. Conforme a polícia, ele foi morto sem motivo. Róbson Ferraz, 21 anos, que também estava no local, foi executado com tiros pelas costas, também de graça.

Por volta das 21h, os três executores chegaram ao mercado, onde um grupo de jovens estava reunido. Armados, mandaram a gurizada ficar do lado de fora, enquanto um dos suspeitos entrava. Segundo testemunhas, ele teria perguntado por um homem de apelido "Gão". Todos teriam dito que não conheciam ninguém com esse apelido. Ao chegar no balcão, onde Anderson trabalhava como caixa, o atirador teria perguntado o nome dele. Quando ele respondeu, foi executado. Na saída, o trio mandou os jovens correrem e começou a atirar. Róbson foi atingido por tiros na cabeça. Ele ainda foi socorrido no Hospital São Lucas, da PUC, mas não resistiu aos ferimentos.

O trio fugiu em um carro preto e ainda não foi identificados pela 5ª DHPP.

Minutos antes do crime, ela havia chegado ao Beco dos Marianos carregando as compras do dia. Passou em frente ao mercadinho e abanou para Anderson, o nono de seus dez filhos. Irma seguiu até a casa da família, a menos de 500m dali.

Dois mortos por um capacete

Um suposto desacerto na negociação por um capacete acabou com dois jovens mortos a tiros por volta das 20h de quinta, na Rua 25 de Outubro, Vila Asa Branca, no Bairro Sarandi, Zona Norte da Capital. Felipe de Oliveira dos Santos, 20 anos, e Eduardo Patrick Nunes, 17 anos, foram mortos e outro adolescente, de 17 anos, acabou ferido e foi socorrido ao Hospital Cristo Redentor.

A suspeita da polícia é de que Eduardo foi morto por nada. Segundo testemunhas, um homem teria abordado Felipe perto da casa dele para cobrar dinheiro da venda do capacete. O rapaz entrou em casa e, quando voltou, supostamente com o pagamento, foi atingido por um tiro no peito.

A 3ª DHPP investiga se houve reação e, no fogo cruzado, Eduardo, que estava junto com Felipe, acabou atingido. A participação do outro adolescente ferido no crime é investigada.

Mataram o Marcos errado

A polícia de Gravataí acredita que o mecânico Marcos da Rosa Santos, 56 anos, foi morto por engano dentro da sua oficina por volta das 22h de quinta, enquanto consertava o veículo de um xará seu. Dois homens em uma moto teriam entrado na oficina perguntando quem era o Marcos. O dono da oficina, prontamente, respondeu.

Ele não teve tempo de explicar nada e foi atingido por um disparo fatal. A suspeita da polícia é de que o alvo dos matadores era o cliente, de 44 anos, que tem o mesmo nome, e antecedentes por tráfico. Ele tentou correr e foi atingido nas pernas e na cabeça.

Ao ouvir o barulho, outro homem, de 32 anos, que estava em um bar, foi ver o que acontecia. Acabou ferido em uma das pernas.

A dupla de atiradores fugiu na moto. Os dois homens feridos foram socorridos no Hospital Dom João Becker.

O caso é apurado pela Delegacia de Homicídios de Gravataí.


Comerciante executado em Canoas

É misteriosa para a polícia a motivação da morte de Juarez Cruz, 56 anos, por volta das 23h de quinta, na banca em que trabalhava junto à Estação Mathias Velho do Trensurb, em Canoas. De acordo com os investigadores da Delegacia de Homicídios, uma moto teria parado em frente à banca e um homem armado desceu atirando contra Juarez.
O comerciante foi atingido por cinco disparos, quatro deles na cabeça. A polícia trabalha com a hipótese de uma execução, de causa misteriosa, uma vez que Juarez não tinha antecedentes criminais.
Câmeras de monitoramento próximas da estação já foram solicitadas pela Polícia Civil.

Outras mortes
Capital – Um homem ainda não identificado foi encontrado morto com um tiro na testa, por volta da 1h30min de sexta, dentro de casa, na Rua Encantadora, Bairro Agronomia, na Zona Leste. O caso é apurado pela 1ª DHPP.









Postar um comentário