SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

SEQUESTRO COMANDADO POR PRESOS

ZERO HORA 16/12/2014 | 07h37

Após 53 horas de cativeiro

Polícia liberta filha de vereador de São Leopoldo, refém de sequestro comandado por presos da Pasc. Vítima ficou sob poder dos criminosos por mais de 53 horas e passou por dois cativeiros



Em Eldorado do Sul, policiais entram na moradia da adolescente de 15 anos apreendida na operação e que teria arquitetado a logística do sequestro, segundo o delegado Joel Wagner, do Deic Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS




Após pelo menos 53 horas de cativeiro, uma garota de 16 anos — filha de um vereador de São Leopoldo — foi libertada na noite desta segunda-feira, em Canoas. Conforme a investigação, o sequestro teve o envolvimento de dois detentos da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

A operação que prendeu duas pessoas no segundo cativeiro utilizado foi comandada pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil, e pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). A vítima passa bem e ajudou a identificar os cativeiros e a apontar detalhes do sequestro.

De acordo com o delegado Joel Wagner, titular da Delegacia de Roubos do Deic, entre os detidos está uma adolescente de 15 anos — ela foi apreendida junto com um homem (foto abaixo) por supostamente ajudar a monitorar a vítima. O delegado afirma que a adolescente arquitetou a logística do crime, levando os dois homens que sequestraram a filha do vereador até o comércio do parlamentar onde ela estava, por volta das 17h de sábado. Uma mulher também teria participado do sequestro. A adolescente foi colocada dentro do porta-malas de um carro após o quarteto anunciar assalto.


Foto: Ronaldo Bernardi, Agência RBS


Garota ficou em cativeiro sem se alimentar


Quando os policiais invadiram o cativeiro, a filha do vereador estava deitada em um colchão dentro de uma casa sem energia elétrica e sob más condições de higiene e manutenção no bairro Rio Branco, em Canoas. A garota foi levada para essa casa no domingo — antes, permaneceu em outro local em São Leopoldo. Durante todo o tempo em que esteve no cativeiro, a garota ficou sem comer, recusando um prato de massa oferecido pelos sequestradores. Só foi fazer uma refeição — pizza, oferecida pelos policiais — na madrugada desta terça-feira, na sede do Deic.

Após libertarem a filha do vereador, os agentes foram até um bairro de São Leopoldo onde ela teria sido sequestrada. Em uma residência, a polícia não encontrou suspeitos, mas apreendeu drogas e uma carteirinha de visitação da Pasc. A dona do documento pode ser o elo entre os presos e a vítima. Um terceiro cativeiro estaria sendo cogitado pelos criminosos, mas não chegou a ser usado.


Foto: Ronaldo Bernardi, Agência RBS

Susepe fez varredura na Pasc

O objetivo da quadrilha, segundo o delegado Joel Wagner, era obter dinheiro em troca de libertação da vítima, o que configura extorsão mediante sequestro. O valor pedido, que não chegou a ser pago, não foi divulgado.

— Estouramos os cativeiros e libertamos a vítima antes da extorsão se concretizar. Tudo graças ao trabalho de investigação e a parceria com a Susepe — destaca.

Ainda na noite de segunda-feira, a Susepe, por meio do Grupo de Ações Especiais (Gaes) e em conjunto com servidores da Pasc, iniciou uma varredura na penitenciária, em busca de provas e para deter os dois envolvidos no crime. Os suspeitos seriam levados para o Deic na manhã desta terça-feira.

— Não é uma questão nossa, do Rio Grande do Sul. Acontece e sempre aconteceu no mundo todo. A diferença, hoje, é a velocidade. Antigamente, os presos comandavam crimes usando bilhetes, advogados, visitas, o que demorava mais. Hoje, a tecnologia, com uso de celulares e internet, proporciona a instantaneidade — aponta Alberi de Moura Pereira, assessor para assuntos de segurança da Susepe.


O vereador, pai da garota, agradeceu o trabalho da polícia e o empenho em libertar a adolescente.

— Já sofri 34 assaltos, mas nunca tinham sequestrado um filho. Eles fizeram quatro contatos ainda no sábado. Hoje (segunda), recebi mais um telefone, com eles fazendo ameaças. Graças a Deus, ela foi libertada e está apenas com picadas de mosquito, sem nenhum ferimento — contou o parlamentar.

Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a identidade da vítima e da família são preservadas por Zero Hora.
Postar um comentário