SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

UM FEDERAL NA SECRETARIA DE SEGURANÇA DO RS



ZERO HORA 16 de dezembro de 2014 | N° 18015


O TIME DE SARTORI

JOSÉ LUÍS COSTA

Na Segurança, a maior surpresa



Como previsto, vem da Polícia Federal (PF) o futuro titular da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Mas não é nenhum dos nomes especulados. Sartori escolheu o delegado aposentado Wantuir Francisco Brasil Jacini.

Natural de São Gabriel, Jacini é secretário de Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul desde 2007, nos governos de André Puccinelli (PMDB). Nas duas décadas anteriores, foi delegado da PF no Rio, em Brasília – como o número dois na hierarquia da PF no país – e superintendente regional em MS.

– Tem experiência, conhecimento de fronteira e trabalho feito. É simples, humilde e muito profissional – disse Sartori.

Por telefone, Jacini disse a ZH que esteve recentemente em Porto Alegre tratando das diretrizes e se informando sobre a estrutura para elaborar o projeto de planejamento estratégico:

– É um orgulho poder voltar e servir à sociedade gaúcha.

Jacini estará no Estado no dia 23, quando pretende encaminhar a escolha do comando-geral da BM e da chefia da Polícia Civil. Entre as principais lideranças das forças de segurança gaúcha, a escolha surpreendeu.

– Não o conheço pessoalmente, mas espero que possa dar boas respostas – destacou Marcelo Frota, presidente da Associação dos Oficiais da BM.

– Esperamos que tenha sucesso – acrescentou Wilson Müller, presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil.

Colega na PF, o delegado Sandro Caron definiu Jacini como alguém com “muita experiência” e que será bom para a “integração das forças estaduais”.

Postar um comentário