SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

SÉTIMO ROUBO A BANCO DA MESMA QUADRILHA

ZERO HORA 01/01/2015 | 11h12


Roubo a banco em General Câmara é o sétimo da mesma quadrilha em um ano. Polícia prendeu em Canoas duas mulheres que mantinham os equipamentos usados pelo bando para explodir agências bancárias

por Mauricio Tonetto



Com a apreensão de armas e outros equipamentos, polícia acredita que grupo não terá poder de mobilização Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS


A quadrilha que explodiu uma agência do Banco do Brasil em General Câmara na madrugada de Réveillon desta quinta-feira vinha sendo monitorada há pelo menos seis meses e é responsável por outros seis ataques em 2014. De acordo com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, os criminosos já foram identificados e serão presos nos próximos dias.

O bando, conforme o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), roubou agências nas cidades de Jaquirana, Harmonia, Arvorezinha, Barra do Ribeiro, Barão e Bom Retiro. Na manhã desta quinta-feira, foram presas duas mulheres em Canoas, na Região Metropolitana, que mantinham os equipamentos usados nos assaltos.


Crédito: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Segundo o titular da Delegacia de Roubos do Deic, Joel Wagner, foram apreendidas roupas, armas, coletes, 10 kg de explosivos, fuzis e barras de ferros, além de dois veículos. Um deles é um Audi preto (foto abaixo), utilizado no ataque desta madrugada em General Câmara.

– A gente pegou todo o material que eles tinham para executar as ações. Isso tem um valor muito alto, inclusive financeiro, e é o que importa para nós agora. Com certeza a quadrilha sofrerá um baque e será presa nos próximos dias – afirma o delegado Joel Wagner.


Crédito: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Na ação de Réveillon, os criminosos aproveitaram o estouro de fogos de artifício para explodir a agência bancária. A Brigada Militar informou que eles chegaram em três carros escuros e armados com fuzis e espingardas. No Audi, havia uma placa de aço no banco traseiro contra disparos. Os bandidos fugiram em direção a Taquari antes de qualquer confronto.

– Acreditamos que o grupo seja o principal nessa modalidade de roubo a banco hoje no Rio Grande do Sul – diz o chefe de Polícia, delegado Guilherme Wondracek.
Postar um comentário