SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

CRIME CONTRA INFÂNCIA

 

ZERO HORA 3 de fevereiro de 2015 | N° 18062


VANESSA KANNENBERG

Homem afirma ter matado menina de 9 anos em Erechim. MARCOS DA ROSA, 24 anos, admitiu à polícia que estuprou e ocultou corpo de criança no Norte



Na madrugada de ontem, o principal suspeito de ter estuprado e matado uma menina de nove anos, que está desaparecida desde a última quarta-feira, na zona rural de Erechim, no norte do Estado, se entregou à polícia. Segundo o delegado regional Gerson Cavedini Fraga, Marcos Antônio da Rosa, 24 anos, confessou os crimes.

– Ele foi a última pessoa a ser vista com ela e tem histórico de abuso sexual – disse Fraga, esclarecendo as razões de o suspeito ter tido a prisão temporária decretada.

Em depoimento, ele teria admitido o estupro e morte da menina, além do enterro do corpo dela em três locais diferentes.

– Ele deu algumas versões controversas e não sabe mais dizer exatamente onde deixou o corpo. A gente trabalha com uma área possível de 10 hectares – acrescentou o delegado responsável pelo caso, José Roberto Lukaszewski.

Recolhido no presídio de Erechim, Rosa deve ser interrogado de novo e levado ao mato onde supostamente o corpo pode ter sido enterrado. O local, que fica na divisa do distrito rural de Campo Erê com Erechim, já foi vasculhado por polícia e bombeiros. Por enquanto, apenas peças de roupa que a menina usava no dia em que sumiu foram encontradas.

O suspeito afirmou à polícia que uma segunda pessoa participou da morte. Lukaszewski disse que a informação é investigada, mas não acredita que seja verídica. Até ontem à tarde, o suspeito não tinha informado oficialmente o nome de um advogado.

Postar um comentário