SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

MURAL HOMENAGEIA TRAFICANTE MORTO

ZERO HORA 27/02/2015 | 07h03

Edifício em Porto Alegre tem pintura que homenageia traficante morto. Um grafite está ocupando uma das paredes do condomínio Princesa Isabel, em Porto Alegre


Foto: Leandro Staudt / rádio gaúcha

Após a execução do traficante Alexandre Goulart Madeira, o Xandi, em janeiro, diversas faixas com mensagens de luto foram colocadas no condomínio Princesa Isabel, na avenida do mesmo nome, em Porto Alegre. Ele comandava a venda e a produção de drogas no local e era um dos principais traficantes da Capital e da Região Metropolitana.


As homenagens a ele não cessaram. Um grafite (pintura feita com spray), está ocupando uma das paredes do residencial e pode ser vista à distância.

Ouvido pela Rádio Gaúcha, o comandante do Policiamento da Capital, coronel Mario Ikeda, destaca que precisa ir até o local analisar a situação antes de uma resposta definitiva sobre o assunto:

— Temos que ver onde está isso, se é em local privado ou público.


A Secretaria Estadual de Segurança Pública foi procurada pela reportagem da Gaúcha. Através da Assessoria de Imprensa, a pasta afirmou que não irá se posicionar sobre o assunto.

Xandi foi morto em Tramandaí, no Litoral Norte. Ele estava em uma casa, acompanhado por comparsas quando quatro pessoas passaram em um Corsa atirando com fuzis e pistolas. No momento da ocorrência, o comissário de polícia Nilson Aneli fazia a segurança do traficante. Ele foi preso, a pedido da Corregedoria da Polícia Civil.



DIÁRIO GAÚCHO 06/01/2015 | 19h21

Opinião: Homenagem improvável

Faixas de luto pela morte do traficante Xandi é mais um sinal dos novos tempos da criminalidade em Porto Alegre



Faixa de luto pela morte de Xandi (detalhe) foi colocada no condomínio Princesa Isabel Foto: Luiz Armando Vaz / Diário Gaúcho


Renato Dornelles

O assassinato do traficante Alexandre Goulart Madeira, o Xandi, no domingo, em Tramandaí, com um tiro de fuzil, apresentou como componente novo a homenagem pública feita a um criminoso, na entrada de um condomínio, na Avenida Princesa Isabel, na Capital.

Luto pela morte de traficantes não chega a ser novidade em Porto Alegre. Em 1979, no Morro da Cruz, em várias casas foram colocadas bandeiras pretas devido ao assassinato de Eduardo Corrêa dos Santos, o Anão, então líder do tráfico na vila. Dez anos depois, a atitude foi repetida após a morte de Humberto Luciano Brás de Souza, o Carioca, sucessor de Anão. Porém, numa região central da cidade, por onde passam dezenas de milhares de pessoas, oriundas de diferentes zonas e bairros, eu ainda não havia visto.

O experiente repórter Humberto Trezzi, de Zero Hora, responsável por inúmeras coberturas sobres os temas violência e criminalidade, neste Brasil afora e no Exterior, só lembra ter visto algo semelhante na favela do Vidigal, no auge da guerra do tráfico no Rio de Janeiro.

A homenagem a Xandi é mais um sinal dos novos tempos da criminalidade em Porto Alegre.

Postar um comentário