SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 28 de abril de 2015

EXECUÇÃO AO MEIA-DIA NUM MOVIMENTADO CRUZAMENTO DE POA




ZERO HORA 28 de abril de 2015 | N° 18146

EDUARDO TORRES

Execução ao meio-dia no Sarandi


DOIS HOMENS que estavam em um caminhão-guincho foram mortos com dezenas de tiros nas esquinas das avenidas Sertório e Assis Brasil


Por volta do meio-dia de ontem, em um dos cruzamentos mais movimentados de Porto Alegre, entre as avenidas Sertório e Assis Brasil, no bairro Sarandi, dois criminosos ignoraram o tráfego intenso e executaram dois homens diante de restaurante onde dezenas de pessoas almoçavam. Eles desceram de uma caminhonete Duster branca, interceptaram o caminhão-guincho onde estavam as vítimas e começaram a atirar.

– Só consegui me jogar no chão, e aquelas rajadas de tiros não paravam mais. Os caras atiravam, corriam de volta para o carro e parece que, quando viam que eles ainda se mexiam, voltavam e davam mais tiros – diz uma moradora, que saía do mercado no momento.

Segundo testemunhas, por três minutos, houve ao menos quatro rajadas de tiros. Os peritos recolheram cerca de 60 cápsulas de pistola 9mm. A suspeita da polícia é de que o alvo era Ricardo Rosário da Rosa, o Sarará, 34 anos. Ele foi morto com pelo menos 10 tiros no carona do caminhão-guincho. Aos seus pés, estava um revólver calibre 38 que não chegou a ser usado. O motorista do caminhão, identificado como Rodimar Goulart, 45 anos, tentou escapar. Mas quando abriu a porta, acabou derrubado e baleado na cabeça.

– O caminhão, provavelmente, vinha sendo seguido. Quando parou na sinaleira, foi interceptado. O cenário é típico de execução, com muitos tiros e alvo determinado – aponta o delegado João Paulo de Abreu.

Com antecedentes por roubo de veículo, tráfico de drogas e investigado por homicídios, Sarará estava em prisão domiciliar. Estaria envolvido em conflitos do tráfico na região do bairro Passo das Pedras. Em 2013, foi investigado como um dos envolvidos na execução do traficante Diego Alaor da Silva, o Marujo, 31 anos, na emergência do Hospital Conceição.

– É cedo para relacionarmos os crimes, mas levaremos em conta o histórico da vítima – diz Abreu.

Segundo a polícia, Sarará trabalhava com recuperação de veículos e contratou o serviço do guincho para carregar dois carros.

Postar um comentário