SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 7 de abril de 2015

QUADRILHA FAZ 12 REFÉNS EM ASSALTO A HOTEL PARA CAVALOS

CORREIO DO POVO 07/04/2015, 08:12


Quadrilha faz 12 pessoas reféns durante assalto em Montenegro. Grupo atacou casa de empresário e hotel para cavalos na região


Luiz Felipe Mello / Correio do Povo




Uma quadrilha formada por seis criminosos manteve entre a tarde e a noite dessa segunda-feira 12 pessoas como reféns em um hotel para cavalos em Montenegro, no Vale do Rio Caí. O estabelecimento fica às margens da RSC 470 e foi assaltado por acaso pelo grupo de bandidos, segundo informações da Polícia Civil do município.

A ocasião faz o ladrão. O verdadeiro significado da expressão popular foi exemplificado durante a ação ocorrida entre as 16h e 21h no bairro Faxinal. A Polícia Civil não soube informar como a quadrilha chegou à cidade, mas há suspeita de que o grupo tenha sido conduzido até a localidade rural de Montenegro, onde o alvo principal era a casa de um empresário, que trabalharia no setor de carnes.

Ainda caminhando pela RSC 287, armados e de cara limpa, os seis criminosos chegaram a uma casa onde ao menos quatro pessoas residiam. A ideia inicial era monitorar a residência do empresário. O grupo rendeu as vítimas e observou que na casa em que ocorreria o assalto estavam apenas a esposa e os filhos do comerciante, de sete e 13 anos. A mulher decidiu sair por alguns instantes e a quadrilha aproveitou a oportunidade para invadir.

Dentro da casa, os criminosos renderam as crianças e reviraram os pertences da família. O grupo questionou a existência de um cofre, mas ouviu uma resposta negativa. Mesmo assim, levaram dinheiro, uma TV, Ipod e joias, de acordo com a Polícia Civil.

Assalto no hotel

Enquanto o assalto ocorria na casa do empresário, um dos criminosos ficou do lado de fora, apenas monitorando a movimentação do bairro. Ele encontrou um cortador de mato da região, que foi rendido. Tentando dissuadi-lo de cometer mais um crime, a vítima avisou que não poderia ficar muito tempo sem dar notícias ao seu patrão, que poderia vir buscá-lo para trabalhar no hotel de cavalos da região.

A partir da conversa, o criminoso decidiu chamar mais dois comparsas e percebeu ali a oportunidade para um segundo assalto. Ao chegarem no hotel para cavalos, o trio começou a manter os clientes e frequentadores do local como reféns. Ao menos 12 pessoas foram conduzidas à cozinha do hotel para que o roubo fosse concluído. Algumas vítimas foram amarradas, mas por conta do número de pessoas a quadrilha manteve outros sob a mira de armas.

De acordo com a Polícia Civil, dinheiro, quatro celulares e uma coleção de facas do dono do hotel foram levadas pelos criminosos, além de duas caminhonetes de clientes do estabelecimento: uma Amarok e uma EcoSport. Apesar de terem rendido diversas pessoas nos dois assaltos, ninguém foi ferido na ação. A quadrilha fugiu pelo interior da cidade e a direção ainda é desconhecida da Polícia Civil. A investigação já foi iniciada e os policiais trabalham com a hipótese de informação privilegiada, que teria sido passada por ex-funcionários ou conhecidos das vítimas.
Postar um comentário