SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 9 de maio de 2015

CRIMINOSOS ATACAM AGENCIAS EM CAXIAS

 
ZERO HORA 09 de maio de 2015 | N° 18157


CID MARTINS


POLÍCIA NA SERRA. UM SUSPEITO FOI DETIDO em Gravataí, onde seria esconderijo do bando que planejou ação


Bandidos atacaram duas agências bancárias – uma do Banco do Brasil e outra do Banrisul – no bairro Ana Rech, em Caxias do Sul, na madrugada de ontem. À tarde, a polícia encontrou o esconderijo onde o bando planejou a ação e prendeu um dos criminosos. O local foi descoberto no bairro Passo dos Ferreiros, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre, por agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

O grupo articulou o ataque simultâneo às duas agências. Na casa, havia um fuzil e outras duas armas, munição, coletes balísticos, toucas ninjas, rádios comunicadores, três picaretas e dinheiro danificado pelas explosões.

O delegado Luciano Peringer disse que foi apreendido um Golf usado no crime. Segundo o policial, a descoberta do carro levou os agentes ao local e ao suspeito que foi preso. O delegado Joel Wagner afirmou que o acusado estava com as mesmas roupas que aparecem nas imagens das câmeras de segurança do banco. Um helicóptero, além de equipes por terra, fizeram buscas para tentar localizar ao menos outros cinco integrantes do grupo.

O crime ocorreu por volta das 3h, quando homens armados e encapuzados usaram explosivos para atacar a agência do Banco do Brasil. Testemunhas relataram que os bandidos chegaram ao local atirando e, após a explosão, saíram com dois sacos, provavelmente contendo dinheiro.

A cerca de 200 metros do Banco do Brasil, a quadrilha atacou também a agência do Banrisul. Mas os homens encapuzados e armados foram surpreendidos pela presença do vigilante.

Eles trocaram tiros e o bando fugiu sem levar nada. A Brigada Militar acredita que as ações foram simultâneas.

Uma banana de dinamite deixada pelos criminosos em frente à agência do Banco do Brasil obrigou a ação do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), que desarmou o artifício. Com roupas especiais, os profissionais cortaram o detonador do explosivo, que passou por raio X para que fosse identificada a estrutura. Moradores de residências nas proximidades tiveram de deixar as casas durante a operação.

O ataque na Serra aconteceu uma madrugada após operação da Polícia Civil que prendeu, na zona rural de Nova Hartz, três integrantes da principal quadrilha de assaltantes de bancos do Estado.

Colaboraram Adriano Duarte e Raquel Fronza
Postar um comentário