SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

VIOLÊNCIA SEM HORA



ZERO HORA 07 de maio de 2015 | N° 18155


RENATO DORNELLES 



Casal é executado a tiros após perseguição

É O QUARTO ATAQUE à luz do dia registrado em três semanas na Capital e na Região Metropolitana



Um casal foi executado dentro de um carro, no final da tarde de ontem, na Avenida Bento Gonçalves, bairro Partenon, na Capital. Kellen Monteiro Dornelles, 32 anos, e Luis Antônio da Rosa, 35 anos, estavam em um Uno com placas de Viamão, e foram perseguidos por ocupantes de pelo menos um carro por um trecho de aproximadamente cem metros. O fim da linha foi a tela que cerca o Quartel do 3º Regimento da Cavalaria de Guarda do Exército. A execução do casal foi a quarta ocorrida em avenidas movimentadas de Porto Alegre e Região Metropolitana à luz do dia, em um intervalo de três semanas.

A perseguição com tiroteio começou na Rua Guedes da Luz, perpendicular à Bento Gonçalves. Algumas pessoas afirmaram ter visto dois carros no encalce do Uno, que estava sendo dirigido por Kellen. Outras disseram que era apenas um. Ao entrar na Bento Gonçalves e tomar a pista bairro-Centro, a mulher perdeu o controle (a polícia não sabia, ontem, se já havia sido baleada nesse momento), o carro subiu a calçada e foi de encontro à cerca. Os perseguidores, então, dispararam várias vezes contra o veículo.

Pelos cartuchos encontrados, policiais concluíram que, entre as armas utilizadas, havia pistolas 9mm. No interior do carro do casal, havia uma sacola com dinheiro. Mas isso não fez com que a hipótese de execução deixasse de prevalecer diante de uma possível tentativa de assalto.

_ Preliminarmente, foi uma execução, pois nada foi roubado _ afirmou o delegado Roger Bitencourt, titular da 1ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP), que esteve no local.

VÍTIMAS TINHAM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA


Kellen e Rosa estavam com prisão preventiva decretada por uma tentativa de homicídio em janeiro deste ano. O alvo seria um desafeto de Rosa, que jurou se vingar.

Segundo informações preliminares da polícia, em dezembro do ano passado, Rosa teria escapado de um criminoso que invadiu uma quadra de esportes atirando, no bairro Sarandi. Maurício Francioni Whahibrink, 28 anos, foi morto e outras 10 pessoas, feridas. O verdadeiro alvo do atirador seria Rosa, e Whahibrink teria sido vítima colateral dos disparos. O principal suspeito do tiroteio já está preso.

O ataque à quadra foi mais um capítulo de uma disputa pelo comando do tráfico na Zona Norte. A gangue Bugmaer, que dominava pontos de venda de drogas no Jardim Planalto, enfrentava rivais da Vila Jardim. Rosa era irmão por parte de pai de Darci e César Bugmaer, ambos executados em 25 de setembro e 12 de outubro, respectivamente. César foi morto por um atirador dentro do Hospital Cristo Redentor, na Capital.


HOMICÍDIOS EM ÁREA MOVIMENTADAS
16 DE ABRIL
Em provável acerto de contas, Gerson Renato Dias Fagundes, 38 anos, foi executado com mais de 20 tiros dentro de ônibus da linha Passo das Pedras, em plena tarde, no cruzamento da Avenida Farrapos com a Rua Ramiro Barcelos, no Centro. Ele era foragido do sistema prisional e estava armado. Teria sido seguido pelos atiradores desde o bairro Passo das Pedras. Filmado por câmeras do ônibus, o atirador ainda não foi identificado.
27 DE ABRIL
Rodimar Goulart, 45 anos, e Ricardo Rosário da Rosa, 34 anos, conhecido como Sarará, foram executados por volta do meio-dia na Avenida Sertório, bairro Sarandi. Eles estavam em um caminhão-guincho interceptado por um Duster branco, da qual desceram atiradores que dispararam mais de 60 vezes. O alvo seria Sarará, que tinha antecedentes por tráfico e roubo de veículos e estava em prisão domiciliar. Ainda não há suspeitos.
29 DE ABRIL
O advogado Marco Antônio Mariano, 57 anos, foi executado a tiros dentro de um café, na Avenida João Corrêa, no centro de São Leopoldo, por volta das 11h. Ele era réu em um processo na Justiça Federal por susposto envolvimento com jogos de azar e pagamento de propina para policiais. A Delegacia de Homicídios local não revela se a relação entre os casos é uma das linhas de investigação nem se suspeitos foram identificados.
Postar um comentário