SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

DESTRUIÇÃO E MEDO





ZERO HORA 22 de junho de 2015 | N° 18202


CARLOS ISMAEL MOREIRA

Estado registrou seis ataques a banco durante o final de semana

DUAS EXPLOSÕES E QUATRO ARROMBAMENTOS ocorreram em municípios de diferentes regiões do Rio Grande do Sul entre a madrugada de sábado e ontem. Detonações levam pânico ao Interior


Assaltantes e arrombadores de bancos deixaram seus rastros por diferentes regiões do Rio Grande do Sul em seis ataques no final de semana. Entre a madrugada de sábado e ontem, criminosos explodiram duas agências – uma em Dois Lajeados, no Vale do Taquari, e outra em Estância Velha, no Vale do Sinos – e arrombaram três terminais de autoatendimento – em Canoas, na Região Metropolitana, em Três Forquilhas, no Litoral Norte, e em Canguçu, no sul do Estado.

Na noite de ontem, quando bandidos usaram maçarico para arrombar dois caixas de uma agência do Banrisul em Gravataí. Os criminosos pintaram as câmaras de segurança para dificultar a visibilidade, mas um suspeito foi preso. A ação mais violenta ocorreu no sábado, quando uma quadrilha mandou pelos ares uma agência do Banco do Brasil, em Dois Lajeados. Durante 20 minutos os criminosos apavorarem os moradores. Por volta das 2h, fizeram cinco detonações, destruindo o estabelecimento localizado na Rua Afrânio Hidalgo Lemos.

Enquanto parte do bando, que teria até oito homens, preparava a dinamite no banco, outra vigiava o quartel da Brigada Militar (BM), distante 150 metros da agência. No instante em que o único policial militar de serviço na cidade saía com uma viatura, um Prisma, para fazer uma ronda, o veículo foi cravejado por tiros de fuzil, submetralhadora e pistola. O policial conseguiu escapar, mas a viatura capotou e ele teve de fugir a pé. Do cofre e dos caixas eletrônicos estourados, os bandidos levaram valores ainda não contabilizados. Dentro da tática adotada pelo atual comando da BM, foram alertadas guarnições de oito municípios vizinhos para fechar o cerco aos assaltantes. Até o início da noite de ontem, porém, ninguém foi preso.

A investigação iniciada pela Polícia Civil de Guaporé foi repassada para a Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais. Conforme o delegado Joel Wagner, as características do ataque deixam claro que o bando é profissional:

–Nosso trabalho está focado em buscar pessoas que dominam a técnica de explosivos. Ações desse porte exigem conhecimento especializado, que queremos cortar pela raiz.

O alto poder de fogo das quadrilhas é motivo de preocupação.

– Eles estão bem armados. Desde o início do ano apreendemos 11 fuzis – diz Wagner.

O segundo ataque com uso de explosivos ocorreu na madrugada de ontem, em Estância Velha. Por volta das 5h30min, moradores ouviram um forte barulho e chamaram a BM. Quando os policiais militares chegaram à agência do Sicredi, encontraram os vidros quebrados e um caixa eletrônico aberto. Os ladrões não teriam conseguido levar o dinheiro. A polícia busca imagens de câmeras de segurança dos estabelecimentos próximos para tentar identificar os criminosos.


Agência foi alvo duas vezes em dois meses

Além das ações de bandidos em Dois Lajeados e Estância Velha, agências de outros três municípios, em diferentes regiões do Estado, tiveram caixas eletrônicos arrombados. Na madrugada de ontem, em Canoas, quatro ladrões invadiram uma agência do Bradesco, na Avenida Santos Ferreira, no bairro Marechal Rondon. Eles abriram um buraco na parede dos fundos do banco, que fica ao lado de um terreno baldio. O objetivo era chegar ao cofre mas, segundo a BM, nada foi levado.

No sábado, em Três Forquilhas, o Banrisul na Avenida Professor Justino Alber Tietbohl, no Centro, foi alvo do segundo ataque de criminosos em menos de dois meses. Conforme a BM, os bandidos chegaram antes do fechamento da agência, que ocorre às 22h, e deixaram uma fita na porta para mantê-la destravada. De volta ao banco, mais tarde, os homens colocaram uma lona preta na porta para não serem vistos. Eles fugiram levando uma quantia em dinheiro ainda não divulgada. Segundo a polícia, não havia câmeras no local.

UMA DAS AÇÕES SÓ FOI PERCEBIDA PELA MANHÃ

Em 30 de abril, a agência foi assaltada no horário de atendimento. Cinco homens fortemente armados renderam o vigia, funcionários e clientes, e fugiram levando dinheiro em uma Duster branca.

Uma agência do Santander no Centro de Canguçu, no Sul, também somou-se à conta dos estabelecimentos atacados. Ladrões usaram uma furadeira para abrir um equipamento de autoatendimento do banco na Rua General Osório, no Centro. Na manhã de sábado, um cliente que foi até o local percebeu o arrombamento e acionou a polícia. Segundo a BM, é provável que o ataque tenha sido realizado na madrugada e ainda não foi possível avaliar a quantia de dinheiro levado.




Postar um comentário