SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

JOVEM É ESFAQUEADO EM ROUBO DO CELULAR




ZERO HORA 10 de julho de 2015 | N°

PROTESTO NA CAPITAL

ALUNO DO COLÉGIO PROTÁSIO ALVES foi vítima de tentativa de latrocínio na noite de quarta-feira.


Como forma de protestar contra a agressão a um estudante que saía da aula, na noite de quartafeira, alunos do Colégio Protásio Alves, na Capital, bloquearam ontem, em diferentes horários, parte da Avenida Ipiranga, onde fica a escola. Em coro, pediam reforço no policiamento após Denner Centeno, 18 anos, ser esfaqueado na altura do coração quando deixava o colégio e foi vítima de tentativa de latrocínio.

O estudante passou por cirurgia de emergência e está internado em estado grave na UTI do Hospital de Pronto Socorro, com lesão no ventrículo. Ele ficará na UTI por ao menos 48 horas para drenar o sangue e certificar que outros órgãos não foram atingidos. De acordo com um colega, Centeno foi esfaqueado ao reagir ao assalto.

Durante protesto, estudantes relataram que esse não é um caso isolado. Shirley Rosa, 16 anos, aluna do 2º ano do Ensino Médio, calcula que foram 15 assaltos a estudantes nos últimos 20 dias:

– Acontece em qualquer horário, até ao meio-dia. A gente evita andar sozinho, anda em grupo, sai do ônibus correndo para o colégio.

No entanto, apenas cinco roubos a pedestres foram registrados no mês de julho pelo 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM) entre as avenidas Erico Verissimo e Ipiranga e a Rua Marcílio Dias. O jovem foi atacado próximo da Rua Lima e Silva, distante poucas quadradas.

Situação semelhante é relatada pela diretora, Ana Maria de Souza, que contou mais de 50 assaltos em horários de entrada ou saída desde o início do ano. Há alunos com baixa frequência e correndo o risco de perder o estágio, segundo ela, porque estão com medo de ir à escola. De acordo com informações do 1º BPM, foram registrados de janeiro a julho ao menos 15 roubos – nenhum em janeiro e fevereiro, período de férias. A região também é atendida pelo 9º BPM.

Gabriel Paz, 17 anos, que frequenta as aulas do 2º ano, relata que, há três semanas, estava indo para a aula por volta das 7h da manhã, quando sofreu um ataque:

– Dois homens pediram dinheiro para passagem. Eu dei R$ 5 e me virei, quando minha colega me alertou, estavam vindo com uma faca para cima de mim. Corri para o colégio e consegui fugir.

Em reunião com professores e alunos, a BM comprometeu-se a realizar ações para reduzir ataques de assaltantes no entorno e para prender o homem que atacou o jovem. Cesar Carrion, titular da 2ª Delegacia de Polícia do Menino Deus, não descarta a hipótese de que o criminoso seja morador de rua, de acordo com relato do amigo que acompanhava Centeno.

Postar um comentário