SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

GOTHAM É AQUI



ZERO HORA 06 de agosto de 2015 | N° 18249


RAMON NUNES*


Pois torço para que Porto Alegre não se aproxime de Gotham City. O problema é que as semelhanças estão ficando evidentes. Cinza até a alma, o Centro Histórico foi renomeado assim há alguns anos para tentar reavivar a região mais antiga do município. No início, deu certo. Depois, desandou.

Da Mauá à Ipiranga, pichações são vistas em praticamente todas as fachadas, em bueiros, em postes e no chão. A sujeira é visivelmente maior na área fervilhante da capital. Parece que não adianta varrer. O alento seria se nas demais áreas a situação fosse bem diferente, mas a melhora não é tão animadora.

Chegar aos bairros, aliás, é um desafio. O trânsito em Porto Alegre é caótico. São buracos demais. Carros demais. Semáforos demais. E planejamento de menos.

Assim como em Gotham, é recomendável não andar no Centro à noite. Isso é uma lição ensinada de pai para filho. O problema é que agora a lição deve ser estendida aos demais bairros. Quem não conhece alguém que já foi assaltado em Porto Alegre?

O lazer aqui também não é mais tão prazeroso. Parques seguros? Estamos pensando nisso. Queremos cercá-los e fechá-los à noite. É mais fácil para manter os bandidos fora.

Há pouco tempo, era curioso dizer que Porto Alegre não tinha comércio que funcionasse 24 horas por dia, a não ser as lojas de conveniência. Pois hoje, até elas estão fechando, e a explicação é a insegurança.

Mas, assim como em Gotham, a população tem esperança.

Em Porto Alegre, de que o atendimento na saúde seja um dia de qualidade. Que a segurança exista. Que a cidade seja mais bonita e melhor para viver. Em Gotham, a esperança é o Batman.

Segundo um integrante da Brigada Militar, devemos chamá-lo também por aqui. Mas se Bruce Wayne estiver tentando comprar um imóvel em solo gaúcho, até ele vai se assustar com o preço.

*Jornalista, produtor da Rádio Gaúcha ramon.nunes@rdgaucha.com.br
Postar um comentário