SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

JOVEM MORTO APÓS ARRASTÃO!





Paulo Roberto Mendes Rodrigues



Segunda-feira passada, nos limites de Porto Alegre/Viamão, no interior de um ônibus, ocorreu a execução de um jovem, quase menino, portador de deficiência auditiva, que foi vítima de “assalto” quando se deslocava da escola para sua residência. Aliás, o Jornal Correio do Povo registrou a notícia: tratava-se de um arrastão em todos os passageiros.

Os bandidos... fugiram! Pois bem, no dia seguinte o corpo foi velado e enterrado no cemitério de Viamão. Lá estavam seus irmãos, parentes, amigos e o padre. O pai, de natureza humilde e pobre, estava desolado. Não conseguia entender o motivo de tamanha violência, até porque, havia dois meses, perdera um irmão, por sinal policial militar, que também foi alvo de latrocínio.

Certo é que a violência que nos assola dia-a-dia está fora de controle! Aliás, pela generalização, se diz que todos nós temos um número e estamos numa fila de espera, que se desloca rapidamente para o “abatedouro”. Estamos predestinados a este infortúnio!? Os números de roubos, homicídios e latrocínios extrapolam qualquer princípio de razoabilidade, parecem responder: sim, sim.

Outro dia, em conversa com colega, me foi dito: “Está tudo dominado”. Indaguei-lhe: “Por quem”? Parece-nos que a bandidagem tomou conta e realmente está tudo dominado. Que tristeza!

Registre-se que estamos vivendo momentos de muita dificuldade. Não existe local nem horário de risco. Aquele chavão, agora antigo, muitas vezes utilizado, que diz que “a vítima estava no lugar e no horário errado”, já não existe! Todos os locais e horários são alvo da bandidagem. É um salve-se quem puder.

Refiro também que na solenidade fúnebre estava tão somente o padre, desenvolvendo seu oficio, com voz embargada pela tragédia, confortando a família e os amigos do jovem morto.

O Brasil, urgentemente, precisa encontrar uma solução para a questão da segurança da população. Não podemos permitir que as famílias sejam dizimadas pela bandidagem. Enquanto isto, ....oremos.



Paulo Roberto Mendes Rodrigues
Cel - ex-Cmt BM


Postar um comentário