SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

LOJA É ABANDONADA POR MEDO DE VINGANÇA



ZERO HORA 21 de agosto de 2015 | N° 18269


PORTO ALEGRE


EMPRESÁRIO REAGIU A ASSALTO, matou bandido que ameaçava sua mulher e não abriu mais seu estabelecimento por temer represália. A Attractive Veículos, revenda localizada na Avenida Cavalhada, na Capital, amanheceu deserta ontem. Nenhum carro no pátio, portões fechados. O proprietário, após ter matado um assaltante na noite de terça-feira, abandonou o local. Conforme a polícia, está com medo de que voltem para vingar o bandido.

Cinco criminosos participaram do ataque, segundo informações da 13ª Delegacia da Polícia Civil. Dois deles chegaram de moto à revenda. Os outros usaram um Chevette e, provavelmente, davam cobertura para o assalto. A dupla que abordou o empresário na loja levava uma submetralhadora. Dois clientes também foram rendidos.

– O que sabemos é que a mulher do dono, que também estava lá, começou a ser muito ameaçada. O que segurava a metralhadora empurrava o cano contra a barriga da mulher e dizia que a mataria. O proprietário relata que se desesperou e partiu para cima – afirma o titular da 13ª DP, delegado Luciano Coelho.

DELEGADO ACREDITA QUE BANDO ATUA NA REGIÃO


O homem avançou contra o assaltante armado. A metralhadora, descarregada, acabou usada pela vítima para agredir o criminoso na cabeça. Na confusão, os clientes fugiram. O segundo assaltante também foi embora, de moto. Enquanto isso, os três que estavam no Chevette tentaram entrar no local. Quando saíam do carro, foram surpreendidos pela chegada de uma viatura da Brigada Militar, que percebera o tumulto. Um deles foi preso. Os outros dois fugiram a pé, abandonando o veículo.

O assaltante golpeado na cabeça morreu no local. Até ontem, ele ainda não havia sido identificado.

Como agiu em legítima defesa, o comerciante foi liberado logo depois de prestar depoimento.

– Há outros relatos de assaltos com submetralhadora na região, por isso achamos que esse grupo era atuante – acredita o delegado.
Postar um comentário