SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 8 de agosto de 2015

TRÊS MULHERES E UM MENINO SÃO EXECUTADOS EM BAIRRO DE PORTO ALEGRE


Três mulheres e um menino são assassinados na zona sul de Porto Alegre. As vítimas, ainda não identificadas, foram degoladas e a casa, incendiada

DIÁRIO GAÚCHO 08/08/2015 - 07h14min | Atualizada em 08/08/2015 - 09h20min



PMs cercaram o local do crime à espera de perícia Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS


Três mulheres e um menino foram mortos na madrugada de sábado em uma casa na Rua Alameda, no bairro Restinga, zona sul de Porto Alegre. De acordo com o sargento Luiz Fernando Beltrão, do 21º Batalhão de Polícia Militar, todos estavam com cortes no pescoço.

A tragédia foi descoberta quando bombeiros foram chamados ao local, às 6h10min, para conter um princípio de incêndio. Conforme vizinhos, gritos foram ouvidos na madrugada, por volta das 2h30min, mas a Brigada Militar não foi acionada. As vítimas, ainda não identificadas, foram encontradas em diferentes cômodos da residência.

Uma moradora das proximidades disse que haviam se mudado para o local há dois meses, mas que a mudança só chegou há uma semana. Um homem que conhecia a família e não quis se identificar, contou que duas das mulheres, tia e sobrinha, moravam em outra parte da Restinga e haviam se mudado devido a um conflito familiar.

A avó do menino, e mãe de uma das mulheres, teria sido a última a ir morar na casa. O delegado de Homicídios que esteve no local, Gabriel Bicca, disse que não daria informações por conta de uma determinação da entidade de classe.


ZERO HORA 08/08/2015 - 22h50min

Quem eram os quatro mortos em crime na Restinga. Crimes foram descobertos no começo da manhã após um princípio de incêndio no local

Por: Camila Kosachenco



Sandra (E) era mãe de Lauren (centro) e avó de Vitória (D) Foto: Facebook / Reprodução


O caso das quatro mortes no bairro Restinga, em Porto Alegre, chocou pela violência. Três mulheres e uma criança foram mortas com cortes no pescoço na madrugada deste sábado em uma casa da Rua Alameda.

Os crimes foram descobertos por volta das 6h, quando os bombeiros foram acionados para controlar um princípio de incêndio na casa. As vítimas eram da mesma família e foram identificadas como Sandra Regina Fim, 63 anos, Lauren Fim, 28, Vitória Fim Rodrigues, 17 e Gregory Farias, 6. Sandra era mãe de Lauren e avó de Vitória e Gregory.

Familiares passaram o dia prestando depoimentos na 4ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre.

— A gente não entende o que pode ter acontecido. Eu recém tinha chegado em casa quando recebi a notícia — lamenta o irmão de Sandra e padrinho de Lauren, Luís de Almeida.

Lauren, Vitória e a criança moravam no local há dois meses. Sandra foi morar com eles na última semana. Relatos dos parentes dão conta que mãe e filha eram inseparáveis e sempre moraram juntas. Em 2014, chegaram a morar em uma casa junto à mãe de Sandra, no Morro da Cruz, mas deixaram o local a pedido de Lauren.



O caso está a cargo do delegado Paulo Grilo, que não deu detalhes sobre a linha de investigação, mas garantiu que toda a delegacia está mobilizada para solucionar os crimes.

Sandra Regina Fim, 63 anos

Mãe de cinco filhos, dentre eles, Lauren, dedicava a maior parte do tempo à família. Natural de Porto Alegre, foi enfermeira na Santa Casa e em clínicas particulares e, no momento, estava aposentada. Nas últimas férias de julho, passou cerca de uma semana com o neto Gregory em Bento Gonçalves na casa de um dos filhos, que viajou a Porto Alegre assim que foi informado do crime.


Lauren Fim, 28 anos
Mãe dedicada, fazia tudo para agradar o filho, Gregory, segundo a ex-cunhada Isabel Silva. Trabalhava como atendente em uma loja do aeroporto Salgado Filho. Conforme Isabel, mantinha um bom relacionamento com o pai da criança.

Vitória Fim Rodrigues, 17 anos
A jovem, que faria 18 anos neste domingo, era neta de Sandra. Trabalhava há dois anos em uma lanchonete de um shopping na Zona Sul e havia sido promovida a gerente. Morava com a tia Lauren no local há dois meses e, juntas, compravam itens para mobiliar a casa.


Gregory Fim, 6 anos
Apaixonado por videogame e pelo Homem-Aranha, o menino era filho de Lauren e completaria 7 anos no próximo dia 18. Para comemorar a data, Lauren e Isabel, irmã do pai do menino, planejavam levá-lo ao cinema para assistir Minions e depois cantariam parabéns com um bolo. A avó já havia comprado a roupa para o menino usar no dia.
Postar um comentário