SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

CRIMES E BOATOS ELEVAM TENSÃO



ZERO HORA 7 de setembro de 2015 | N° 18287


ASSALTOS OUSADOS, ARRASTÕES, PERSEGUIÇÕES e arrombamentos, em apenas um dia, em cinco agências bancárias pioraram ainda mais a sensação de insegurança como reflexo da paralisação de policiais no Estado


Ainda ressabiada por uma semana de greve na Polícia Civil e protestos por parte de familiares de PMs, a população de Porto Alegre teve um fim de semana tenso, agravado por ataques ousados de parte de ladrões e boatos que davam dimensões abissais aos temores. A jornada de atemorização começou ainda antes do feriadão, na noite de quinta-feira, quando arrastões na Rua Voluntários da Pátria, na área central, fizeram com que lojistas trabalhassem com portas cerradas. A precaução ocorreu após assaltos em série nas imediações do Camelódromo. Pelo menos 10 homens armados investiram ao longo da Avenida Júlio de Castilhos, levando dinheiro, celulares e bolsas dos transeuntes.

Na sexta-feira, a Polícia Civil suspendeu a greve e familiares de PMs levantaram os bloqueios que impediam a saída dos quartéis. A expectativa era de melhoria na sensação de segurança, mas ocorreu o contrário. Escaldados com tantos dias de paralisação das forças de segurança, comerciantes da área central fecharam portas – por temor de arrastões. Quem abriu, optou por encurtar o funcionamento. Duas padarias, na Rua Fernando Machado e na Rua da Praia, encerraram o expediente duas horas antes do habitual, que é às 21h.

Na manhã de sexta, a criminalidade explodiu, com uma série de assaltos na Zona Norte. Uma lotérica e a uma joalheria na Rua Gomes de Freitas (Vila Ipiranga) foram atacadas por ladrões, em episódios que terminaram em tiroteio com a BM e duas pessoas feridas. Uma das vítimas foi uma idosa de 64 anos, baleada em uma perna e atendida no Hospital Cristo Redentor. Na lotérica, um dos suspeitos de assalto, baleado, acabou preso. Portava revólver calibre 38. Outro suspeito foi detido na Avenida Sertório, em um carro usado na fuga e que acabou abandonado.

A noite da sexta-feira mergulhou em um redemoinho de violência. Na Rua José de Alencar, bairro Menino Deus, três assaltos ocorrem em sequência. O primeiro foi no supermercado Nacional da Rua José de Alencar, onde dois homens entraram armados, renderam os funcionários e os trancaram em um cômodo. Fugiram com cerca de R$ 2 mil. Ninguém ficou ferido.

Em seguida, foi atacada a farmácia Panvel no posto Ipiranga da esquina das ruas José de Alencar e Silveiro. Armados com revólveres, dois homens em um Gol branco roubado assaltaram a loja e levaram dinheiro do estabelecimento, dos clientes e dos frentistas. O roubo ainda vitimou um dos goleiros do Grêmio, Tiago Machowski, que desabafou pelo Facebook: “Só para avisar os amigos que acabei de ser assaltado. Levaram tudo, inclusive meu celular. Mas está tudo bem, graças a Deus”.

SECRETARIA RASTREIA ORIGEM DE RUMORES

A suspeita é que esses ataques, no começo da noite, tenham sido praticados pela mesma dupla. Por volta das 22h, ocorreram os incidentes mais violentos. Seis homens assaltaram o supermercado Nacional da Avenida Aureliano de Figueiredo Pinto e fugiram. Na fuga, toparam, na Avenida Ipiranga, com dois patrulheiros da BM. Na troca de tiro, dois PMs ficaram feridos e foram atendidos no Hospital de Pronto Socorro.

Os bandidos continuaram a correria e toparam com outra patrulha da BM. Após novo tiroteio, ficou ferido o comerciante Elvino Adamczuka, 49 anos, que passeava com seu cachorro e foi atingido no abdômen. O estado dele é gravíssimo. Em Rio Grande, na mesma noite, o estudante Felipe Coelho Moraes foi morto em um assalto praticado por dois homens em uma moto (leia na pág. 17).

A violência avançou madrugada adentro na Capital e, por volta da 1h30min de sábado, quatro homens armados com pistolas e espingardas assaltaram o Dado Pub, no Moinhos de Vento. Gerente e funcionários foram rendidos. O grupo levou cerca de R$ 5 mil.

O sábado amanheceu com um arrastão realizado por jovens armados com facas nas proximidades da Lojas Americanas, no Centro. Por temor de invasão, clientes se trancaram dentro da loja. Ainda no sábado, ocorreu um assalto a uma joalheria em Venâncio Aires que terminou com um ladrão ferido e outro preso pela Brigada Militar.

No domingo, não houve descanso. Cinco agências bancárias foram atacadas desde a madrugada. Ontem à noite, entre 20h e 21h, pelo menos duas pes- soas foram assassinadas em Porto Alegre. No primeiro caso, dois homens foram baleados no bairro Jardim Itu-Sabará – um deles morreu e o outro ficou ferido. No segundo crime, conforme a BM, um homem foi morto a tiros durante um assalto na Vila Ipiranga.

Ao longo do domingo, os boatos via internet foram perdendo força. Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública, o órgão trabalha para desmentir as informações e para identificar de onde vêm. “A inteligência está atuando para procurar identificar a origem das mensagens falsas”, informa a secretaria.




Postar um comentário