SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

NO PAÍS DA IMPUNIDADE, LADRÃO VIROU PROFISSÃO

DIÁRIO GAÚCHO 16/11/2015 | 16h51


VÍDEO: preso diz que sua profissão é "ladrão" e comenta ação da polícia: "Me pegaram na elegância"


Débora Cademartori


Um homem de 35 anos foi preso em flagrante na tarde desta segunda-feira furtando fios em uma empresa no Bairro Olaria, em Montenegro. Após denúncia anônima, a Brigada Militar usou três viaturas e uma moto para fazer um cerco e, enfim, prender Jéferson (...). Ele foi perseguido por três quilômetros antes de ser alcançado.

Em frente ao hospital do município, o suspeito conversou com o repórter Talis Ferreira, da Rádio Comunitária Montenegro FM. Em um vídeo encaminhado ao Diário Gaúcho, Jéferson revela ao repórter que pratica crimes desde os 12 anos e diz que a sua profissão é "ladrão".

— Eu sou da rua mesmo. Minha profissão é ladrão e a deles (policiais militares) é prender — disse ele conformado após a prisão.

Segundo o soldado da Brigada Militar de Montenegro, Taigor Pedroti, o suspeito tentou escapar da abordagem policial e, durante a fuga, Jéferson teria defecado nas calças. A situação fez ele desacelerar a corrida, o que possibilitou a prisão.

— Nunca aconteceu nada igual aqui em Montenegro. Passamos por uma situação bem diferente nesta segunda-feira — revelou o soldado Pedroti.

— Já estive na cadeia, já fui preso. (Hoje) a casa caiu, me pegaram, correram atrás de mim que nem pitbull. Me pegaram na elegância, está valendo, é assim — afirmou Jéferson que, apesar de ter confessado o crime, ficou preso por apenas duas horas.


Foto: Talis Ferreira / Arquivo Pessoal

De acordo com a Brigada Militar, o homem queria furtar fios de cobre, mas foi preso com cabos de telefone. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido e solto horas depois. Uma mochila e os objetos furtados e utilizados no crime foram recuperados.


Foto: Talis Ferreira / Arquivo PessoalLeia mais notícias de Polícia
Postar um comentário